18/09/2017 - Saúde na Praça do HGG orienta população sobre Alzheimer



Evento foi realizado nesta sexta-feira, 15 de setembro, e contou com serviços gratuitos e orientações com psiquiatras

O Hospital Alberto Rassi - HGG promoveu nesta sexta-feira, 15 de setembro, mais uma edição do projeto Saúde na Praça. Desta vez, o tema foi Alzheimer, já que o Dia Mundial da doença é celebrado no próximo dia 21. Na Praça Abrão Rassi foi montada uma tenda com serviços gratuitos para a população, como aferição de pressão e glicemia, atendimentos com fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, além de orientações com médicos psiquiatras. Das 7 às 13 horas, 223 pessoas foram atendidas.

De acordo com o psiquiatra e neurologista Leonardo Prestes, especialista em psicogeriatria, o número de pessoas diagnosticadas com a doença vem aumentando à medida que a população brasileira está envelhecendo. Ele explicou que o Alzheimer é a principal doença neurodegenerativa existente, crônica e ligada à velhice. "Ela atinge basicamente a memória e um dos primeiros sinais é o esquecimento de coisas rotineiras. Entretanto, o esquecimento que traz prejuízos à pessoa não é normal, por isso é importante que o diagnóstico seja feito o mais precocemente possível", ressaltou.

Leonardo Prestes esclareceu ainda que o tratamento é de extrema importância para o paciente e para a família, que também sofre com a doença. "Apesar de alguns exames auxiliarem, o diagnóstico é feito de maneira clínica. Por isso é importante procurar um profissional especializado para que a identificação seja feita de maneira clara para que o tratamento seja iniciado", explicou.

No seu estado mais avançado, o alzheimer provoca a perda da capacidade motora, de deglutição, da fala e de compreensão e por isso, de acordo com o psiquiatra, além da medicação, a psicoeducação e uma frente disciplinar com fisioterapia, nutrição e psicologia são importantes no tratamento, que ajuda a retardar a doença. "Na fase tardia, a pessoa pode perder a noção de si mesmo, por isso é importante que o paciente e sua família sejam assistidos por diversas especialidades", disse.

A melhor prevenção do alzheimer, segundo Leonardo Prestes, é o constante aprendizado. "Isso acontece devido à chamada reserva cognitiva. Quanto mais aprendemos coisas novas, mais relações criamos entre os neurônios, o que ajuda a diminuir a chance de manifestação da doença. Por isso é importante sempre aprender coisas novas, sair da zona de conforto, buscando o aprendizado prazeroso", explicou.

A Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz) em Goiás participou do evento com orientações à população e divulgação das palestras promovidas mensalmente pela entidade no próprio HGG destinadas a portadores da doença e cuidadores. A presidente da Abraz Goiás, Stela Maris, elogiou o evento e a iniciativa do HGG em abordar a doença. "Foi muito bom. Esse formato funciona muito bem porque é aberto e toda a população tem acesso gratuito para se informar. Fiquei muito feliz em poder participar", disse.

Vitória Abdala, de 71 anos, ficou sabendo sobre o evento no jornal e resolveu participar para receber orientações e informações. Cuidadora de uma tia de 93 anos, a aposentada quis se informar melhor sobre o alzheimer e o manejo da doença. "Achei muito bom esse evento porque sempre estou em busca de informações para saber como lidar melhor com minha tia e pra mim também. Preciso estar bem porque ela precisa de mim", disse.

Já Helena Gontijo dos Santos, de 62 anos, soube sobre o Saúde na Praça pelo rádio e não quis perder a oportunidade de aprender mais sobre a doença. Pela primeira vez no projeto, ela veio de Trindade e aprovou a ação. "Foi muito bom. Tirei muitas dúvidas. O que eu mais gostei foi a parte das orientações com os médicos, eles foram muito atenciosos", disse.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS