09/11/2017 - IV Jornada de Cuidados Paliativos discute interfaces sobre a morte



Evento foi realizado nesta quarta-feira, 8 de novembro, e comemorou o primeiro ano do Núcleo de Apoio ao Paciente Paliativo

O Hospital Estadual Alberto Rassi - HGG realizou nesta quarta-feira, 8 de novembro, a sua IV Jornada de Cuidados Paliativos. O evento teve como tema "Interfaces sobre morte, morrer e comunicação" e contou com palestras e colóquio que discutiram o assunto de maneira interdisciplinar. A data escolhida para o evento celebra o primeiro ano da ala de Cuidados Paliativos, pioneira para pacientes crônicos em Goiás.

A abertura contou com a presença do deputado Hélio de Souza, autor do projeto de Lei que institui a Política Estadual de Cuidados Paliativos. Em seu discurso, o deputado agradeceu o convite e se disse honrado em participar da Jornada, pois auxiliou na criação e aprovação da Lei de Cuidados Paliativos, sancionada pelo governador Marconi Perillo em julho deste ano. "Esse projeto é um filho de Goiás e do HGG que ajudei a dar vida. Goiás é o primeiro estado com Lei de Cuidados Paliativos e isso honra muito a Assembleia Legislativa", comemorou.

Hélio de Souza disse ainda que tem forte o sentimento de gratidão, porque as ações realizadas a partir da Política de Cuidados Paliativos do Estado estão criando regras e valores para alcançar os objetivos estabelecidos. "A semente foi plantada, agora ela precisa se multiplicar", disse.

A diretora de Serviços Multidisciplinares do HGG, Rogéria Cassiano, contou sobre a criação da Ala de Cuidados Paliativos do HGG, que surgiu a partir da atenção multidisciplinar dedicada a um paciente em estado grave internado na unidade. "A partir daí implantamos o Projeto Terapêutico Singular e percebemos que o cuidado precisava ir além, e foi então que surgiu a ideia da ala de cuidados paliativos. Este projeto passou por estruturação e muita capacitação para chegar onde estamos hoje", ressaltou.

A geriatra e coordenadora do Núcleo de Apoio ao Paciente Paliativo (NAPP), Ana Maria Porto Carvas, relembrou que a jornada celebra o primeiro ano da Ala, que conta com equipe multiprofissional. "Há exatamente 1 ano o NAPP era inaugurado. Foi um período de muito aprendizado e conhecimento no atendimento desses 215 pacientes que passaram por aqui. Nosso objetivo é somar para que esses cuidados avancem. Os pacientes precisam de pessoas que queiram cuidar delas", disse.

Programação
A abertura do evento contou com a apresentação musical "Tocando a Alma", de Ana Paula de Oliveira e José de Paula Gonçalves. Em seguida, o psicólogo hospitalar Dimilson Vasconcelos Bezerra ministrou palestra com o tema "Procura-se uma boa morte: cuidados paliativos". A coordenadora do NAPP e a fonoaudióloga e tutora de Fonoaudiologia do HGG, Yleris de Cássia de Arruda Mourão, palestraram sobre "Ditos, não ditos e entreditos: comunicação em cuidados paliativos".

No período vespertino, a médica especialista em Medicina de Família e Comunidade com atuação em Cuidados Paliativos, Érika Lara, e a advogada especialista em Direito Médico, Direito Odontológico e Direito da Saúde, Ana Lúcia Amorim Boaventura, falaram sobre "Eu posso escrever o final da minha vida: diretivas antecipadas de vontade".

O encerramento da Jornada contou com Colóquio com o tema "Conquistas e desafios das equipes de cuidados paliativos de Goiânia. O moderador foi o médico geriatra e diretor científico da Academia Nacional de Cuidados Paliativos do Centro-Oeste Ricardo Borges, e contou com a participação da bacharel em Direito e assessora da Assembleia Legislativa de Goiás Beatriz dos Santos Martins.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS