11/12/2017 - Sarau com músicos mirins abre Programação de Natal do HGG



Cantando ou tocando piano e bateria, crianças e jovens, com idades entre 4 e 18 anos, se revezaram no palco com um repertório de clássicos natalinos, canções da MPB e sucessos internacionais

As apresentações das crianças e jovens do Estúdio Éricka Vilela encantaram e emocionaram familiares, colaboradores e pacientes que assistiram ao Sarau nesta quinta-feira, 8 de dezembro. O evento abriu a Programação de Natal do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG.

Cantando ou tocando piano e bateria, os músicos mirins, com idades entre 4 e 18 anos, se revezaram no palco com um repertório que incluiu clássicos natalinos, canções da MPB e sucessos internacionais. Com apenas quatro anos, o pequeno Benjamin Amorim, abriu a apresentação tocando sozinho no piano a Valsinha do Papai, já Ísis Póvoa Velasco Monção de Mattos, de 7 anos, tocou juntamente com a pianista Éricka Vilela Love me Tender, de Elvis Presley.

Os irmãos Luisa Avelino Ferri, de 11 anos, e Rafael, de 10 anos, interpretaram Imagine, de John Lennon, ela no vocal e ele na bateria, com a colaboração do professor Félix Bauer. Filhos do Chefe do Serviço de Otorrinolaringologia do HGG, Ricardo Gimenes Ferri, os irmãos impressionaram pais e presentes. “Os meninos terem essa vivencia na musica é importante para a vida deles, ter esse lado cultural. Além disso, estar presente aqui no dia-a-dia e ver os pacientes participando disso é muito legal, considero que essa humanização destaca o HGG”, considerou Ricardo sobre a apresentação.

O repertório diversificado teve ainda Felicidade, de Marcelo Jeneci, cantada por Valentina Penna de Almeida, de 8 anos, ao lado dos professores Felix Bauer e Heloísa Helena, no piano e bateria, respectivamente, e Beautiful, de Cristina Aguilera, interpretada por Gabriela Resende Mota, de 13 anos, com a participação de Bia Goldfeld de Melo Reis, de 18 anos, no piano.

O urologista e ex-chefe de Urologia do HGG, Theobaldo Silva Costa, também se emocionou com o recital de piano da neta Angelina Limongi Costa, de 6 anos, que tocou Bate o Sino. “Foi bastante emocionante, por eu voltar ao lugar que eu trabalhei por anos e rever pessoas e amigos, juntamente com a apresentação de crianças, e ainda mais da minha neta”, contou ao final do show, que contou com 23 canções.

O aposentado de Campinorte, Simão Brás Moreira, desceu de cadeira de rodas da enfermaria e ficou primeira fila. Recuperando-se de um transplante de rins, realizado a cerca de um mês, ele estava visivelmente comovido com o recital. “Achei muito lindo, me emocionei muitas vezes, valeu a pena ter vindo!”, disse.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS