Serviço de Fonoaudiologia recebe visita de profissionais de Brasília



Objetivo do encontro foi estabelecer parcerias para estruturação do ambulatório de voz na unidade

O serviço de Fonoaudiologia do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG recebeu na última quinta-feira, 11 de janeiro, a visita dos fonoaudiólogos Eduardo Magalhães da Silva, da Universidade de Brasília (UnB), e Ana Carolina Nascimento Fernandes, do Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (Uniplan). A visita foi guiada pela gerente do Serviço de Fonoaudiologia do HGG, Vanessa Américo dos Santos, que apresentou a estrutura da unidade e, em especial, o trabalho desenvolvido pela Fonoaudiologia.

A visita foi solicitada por Vanessa Américo devido à eminência da implantação do Ambulatório de Voz na unidade, que visa, entre outros atendimentos, a especificidade de pacientes do Serviço Especializado do Processo Transexualizador - Ambulatório TX, que estão passando pelo processo de transição de gênero. “Como estamos estruturando o serviço de voz aqui, interessamos de trazê-los para apresentar a estrutura do hospital e formar uma parceria para a estruturação desse serviço”, explicou a gerente.

Eduardo ressaltou que a ideia é de estabelecer uma parceria para realização de pesquisas, para estruturar um serviço de atendimento a pacientes, e que possibilite o intercâmbio entre as universidades e o HGG. “Temos a proposta de estruturação desse serviço em Brasília e aqui, então, acredito que será proveitoso montar a atividade em conjunto. E como somos da academia, a ideia é estruturar um protocolo para que possamos montar um banco que dados que subsidie a validação desse material para o governo do Estado, para a sociedade, para a fonoaudiologia e para a área de saúde”, destacou.

O fonoaudiólogo afirmou que o HGG tem uma ótima estrutura para comportar o serviço, precisando apenas de alguns ajustes em termos de materiais e equipamentos para subsidiar o trabalho dos fonoaudiólogos e permitir que se faça a documentação que possa validar e convalidar os resultados de toda a equipe. “É importante a presença do fonoaudiólogo na estrutura desse serviço, porque se não consegue fazer uma comunicação adequada, principalmente na mudança de gênero, não vai haver o cartão de visita principal desse sujeito, que é a voz. Ele vai ser sempre um caricato do gênero para o qual ele tá fazendo a transição. Isso facilita muito não só a inserção, mas a aceitação social também.”

Ao fim da visita, Vanessa destacou a importância do trabalho do Serviço de Fonoaudiologia e da possibilidade do estabelecimento da parceria entre o HGG e os pesquisadores do Distrito Federal. “Estamos muito felizes com essa colaboração, porque esse tipo de atendimento é uma coisa nova na Fonoaudiologia. E fico mais feliz ainda de estarmos inseridos nesse movimento, de mostrarmos nossa cara e a importância da Fonoaudiologia no processo dos pacientes transgênero para fazer as adaptações necessárias e dar esse pontapé inicial.”



Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS