01/02/2018 - Residentes do HGG participam de treinamento



93 profissionais participaram da oficina, realizada entre os dias 23 e 25 de janeiro. Protocolos de sepse, jejum e estruturação do prontuário foram abordados

Residentes do Hospital Estadual Alberto Rassi - HGG participaram de treinamentos voltados para a excelência hospitalar na última semana. Entre os dias 23 e 25 de janeiro, 93 profissionais R2, R3 e R4, além de staffs e preceptores de residências, participaram de oficinas, realizadas na sala da Rede Universitária de Telemedicina (Rute).

Entre os temas abordados, estavam o protocolo de jejum, abordado pela nutróloga Cláudia Vieira e pelas nutricionistas Fabíola Costa e Raphaela Moian; o protocolo de sepse, abordado pela enfermeira Fabrícia Cândida; estruturação de prontuários, que teve como tutores a diretora de Ensino e Pesquisa do HGG, Cárita Marquez, o coordenador do Centro de Terapia Intensiva do HGG, Marcelo Rabahi, e os membros da Comissão de Prontuário Aline Machado, a médica plantonista de Intercorrência, e André Luiz, cirurgião-geral; Escritório da Qualidade, abordado por Milena Montana e Bárbara Guedes; além da discussão sobre avaliação de óbitos e visitas multiprofissionais.

O vice-coordenador da Comissão de Residência Médica (Coreme) do HGG, Fernando Gonçalves Lima, explicou que o treinamento é de extrema importância para que todos os profissionais possam estar familiarizados com o sistema e utilizá-lo da maneira correta, desde os registros no prontuário, seguindo a orientação que foi proposta e em obediência às recomendações da Organização Nacional de Acreditação (ONA). "Isso assegura um melhor registro das nossas informações e melhor entendimento da equipe como um todo. Não apenas o médico assistente passa a ter conhecimento do que ocorre com o paciente, mas qualquer pessoa das equipes médica e multiprofissional, tendo acesso aos registros, pode entender melhor o cenário todo do paciente no hospital. É perceptível que alguns grupos já estão bem avançados na prática diária disso e outros ainda precisam aprimorar mais, mas este é um aprendizado que a gente tem que buscar o tempo todo", destacou.

A diretora de Ensino e Pesquisa, Cáritas Marquez, explicou que a ideia do treinamento surgiu da necessidade de divulgar informações de protocolos e regras de funcionamento da instituição, ministrando as oficinas exclusivamente para os residentes, com foco nos iniciantes, e preceptores, já que estes profissionais trabalham de forma ativa na assistência dos pacientes. "O objetivo principal é uniformizar o pensamento com relação aos treinamentos e foi extremamente produtivo. Contamos com uma ótima participação dos profissionais e foi uma oportunidade de troca de ideias entre os responsáveis pelos serviços", destacou.

Cáritas explicou ainda que os novos residentes que passarão a integrar a equipe do HGG a partir de março também vão participar pelas mesmas oficinas. "Após o acolhimento, em que serão repassadas informações mais objetivas de como iniciar o trabalho, será ministrado o mesmo treinamento específico", destacou. De forma simplificada, as mesmas informações serão repassadas aos internos, mensalmente, de forma compacta e de acordo com o nível de atuação.

A residente Patrícia Freire Cavalcante destacou que o treinamento foi de extrema importância, não só para a formação, mas também para adequação de normas do hospital e garantir a qualidade do serviço. “Além de permitir o encontro com colegas de outras especialidades e o aprimoramento do nosso trabalho do dia-a-dia, o treinamento também possibilita darmos mais qualidade no serviço que fazemos diariamente e, a partir daí, o hospital passa a ser um reflexo de tudo isso que estamos fazendo. É o que almejamos: um hospital de qualidade e referência que tenhamos mais orgulho ainda de trabalhar”, destacou.



Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS