29/05/2018 - Dia Mundial sem Cigarro tem palestra sobre os malefícios do tabagismo



Profissionais de pneumologia do HGG falaram a pacientes sobre principais doenças causadas pelo hábito de fumar, deram dicas de como parar e passar pelo período de abstinência

O Dia Mundial sem Tabaco, celebrado no dia 31 de maio, foi lembrado durante palestra sobre os malefícios do tabagismo aos usuários do Ambulatório de Medicina Avançada (AMA) do HGG. Ministrada pelos residentes de pneumologia, Rodolfo Furtado e Emanuell Felipe Silva Lima, sob a supervisão da pneumologista do HGG, Elina Pires Oliveira marques, a apresentação abordou as principais doenças causadas pelo hábito de fumar, entre elas o câncer de pulmão, o efizema pulmonar, o enfarte, o AVC e a trombose, afetando ainda quase todos os órgãos do corpo, causando ainda cansaço crônico e o engrossamento da voz, por prejudicar as cordas vocais.

O residente Rodolfo Furtado falou dos efeitos da nicotina no corpo e o seu tempo de permanência, e o impacto do fumo no tempo de vida de uma pessoa. Em média, cada cigarro fumado encurta a vida em cerca de 7 minutos. “Quando uma pessoa fuma, apenas após 20 minutos a pressão sanguínea se normaliza, após duas horas a nicotina sai do organismo e apenas após 12 horas o pulmão volta ao normal”.

Já o residente Emanuell Felipe falou aos presentes sobre a importância de parar de fumar, deu algumas dicas para ajudar este processo. Segundo o profissional, o primeiro passo é marcar um dia para parar de fumar, seguido de outras medidas como: evitar ambientes que propiciem o hábito do fumo, como bares, boates e grupo de pessoas que fumam; procurar fazer atividades que distraiam o foco do cigarro, como praticar uma atividade física, ler um livro, ver um filme, brincar com filho ou com o neto; beber muita água; ou mascar um chiclete. “Atividades físicas são ótimas pra distrair e esquecer-se de fumar”.

Contudo, em caso de muita dificuldade é importante procurar a assistência de um psicólogo ou de um profissional de assistência nos Cais e unidades de saúde, destacou Emanuell, ressaltando que a nicotina é um das drogas que mais causa dependência. Entre os sintomas da abstinência ao fumo: irritação, nervosismo, ansiedade, agressividade, tremores, falta de apetite e insônia, entre outros. “Com os dias e as semanas esses sintomas vão diminuindo e passam, pois eles nada mais são que o corpo tentando expulsar as substâncias tóxicas, ou seja, a droga do corpo”, afirmou Emanuell, lembrando ao público que não há remédio para parar de fumar, e sim força de vontade. “Em primeiro lugar e mais importante, é o desejo de parar com o cigarro, e ainda saber que será difícil, que a pessoa poderá ter sintomas de abstinência, mas que eles irão passar”.

A pneumologista Elina, finalizou a palestra falando sobre as principais razões que levam ao fumo, como questões culturais, influência familiar, timidez, vida na roça e amizades, e a importância do reforço sobre os malefícios desse hábito. “Os gatilhos são múltiplos, fuma-se para entrar em um grupo de amigos ou pela família, além disso, pessoas com depressão e problemas psiquiátricos também são mais propensas a começar a fumar. E como o cigarro é um vício legalizado e de fácil acesso, isso facilita que tantas pessoas fumem, por este motivo é necessário sempre estar reforçando os malefícios do cigarro e os benefícios em deixar de fumar”.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS