Reunião no HGG define estratégias para nova etapa de mutirão de cirurgias nos presos



Diretoria do HGG e gerência do Sistema Prisional se reuniram nesta terça-feira, 29 de maio, na unidade hospitalar

O Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG está se preparando para o terceiro mutirão de cirurgias eletivas nos presos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Nesta terça-feira, 29 de maio, a Gerente de Saúde do Sistema Prisional, Daniela Cruvinel se reuniu com a diretoria da unidade hospitalar para definir as estratégias para esta nova etapa, que deve ser realizada na primeira quinzena de junho. Estão previstas 21 cirurgias nos presos, entre elas cirurgias de hérnia, bolsa de colostomia, varicocele, entre outras enfermidades.

De acordo com Daniela, o Sistema Prisional é muito sensível à área da saúde e precisa de parceiros. “A parceria com o HGG/Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) vai nos ajudar bastante. Fizemos um levantamento e chegamos a esse número de 21 presos que precisam dessas cirurgias com urgência. Essa parceria otimiza nosso tempo, deslocamento e até mesmo a periculosidade, já que os exames pré-operatórios também são feitos todos aqui”, explicou.

Atendimento
Em 2015, o Hospital atendeu 104 presos do Complexo Prisional, em uma ação inédita em termos de Política de Saúde Carcerária. Já em 2017, foram atendidos 71 presos. Deste total, 3 pacientes eram mulheres, tendo, pela primeira vez, o mutirão de cirurgias atendendo também o público feminino. O atendimento inclui exames de pré-operatório, que são realizados no próprio hospital e assim como todo preparo cirúrgico. A segurança é garantida por uma escolta penitenciaria 24 horas e os presos não tem direito à visita.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS