31/08/2018 - Projeto Arte no HGG recebe exposição do artista Manoel Santos



Mostra “Traços e cores: da realidade à imaginação” será inaugurada nesta segunda-feira, 3 de setembro, durante o lançamento da campanha Setembro Verde, da Central de Transplantes

O Projeto Arte do Hospital Alberto Rassi – HGG abre nesta segunda-feira, dia 3 de setembro, a terceira temporada de exposições da Galeria Juca de Lima, localizada na área de Ensino e Pesquisa da unidade. A exposição ‘Traços e cores: da realidade à imaginação’ conta com 19 obras do artista plástico goiano Manoel Santos. A solenidade acontece a partir das 8 horas, simultaneamente à abertura da campanha Setembro Verde, promovida pela Central Estadual de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos de Goiás (CNCDO-GO / Central de Transplantes de Goiás).

Esta é a terceira vez que o artista expõe suas obras na unidade hospitalar. A primeira vez aconteceu em 2015, com a mostra “A imensidão das cores”, em que Manoel expôs suas obras juntamente com Dilvan Borges e W. Bonnardiny. Já a segunda, “MAG Itinerante”, ainda está em exposição no Ambulatório de Medicina Avançada (AMA), e conta com obras de 63 artistas diferentes, que disponibilizaram 70 trabalhos para o projeto do HGG.

Em mais de 35 anos de carreira, Manoel tem apresentado obras que misturam sonho e realidade, com muita simplicidade, mas ricas em formas e detalhes. O seu foco é a fauna, com animais que transitam pela natureza e por cenas urbanas, retratando temas atuais, entre elas a cultura do consumo, crise econômica e política, além da onipresença das mídias sociais.

De acordo com o artista, o projeto Arte no HGG deveria ser expandido para outras unidades de saúde. “Eu fico muito grato por poder contribuir mais uma vez com essa iniciativa brilhante. Levar a arte para um ambiente em que trata a saúde das pessoas, acredito que auxilia no tratamento e recuperação desses pacientes. Os outros hospitais deveriam seguir esse exemplo”, elogiou.

Sobre o artista
Goianiense, Manoel Santos é um artista plástico primitivista e autodidata. O contato com as artes, ainda na infância, foi desenvolvido com pouca ou nenhuma formação técnica, desvinculada de padrões acadêmicos e preocupações estéticas. O seu primeiro contato com as artes plásticas foi como modelo vivo na UFG e ouvinte de importantes nomes das artes em Goiás, como os professores Cléber Gouveia e Maria Veiga.

Na década de 80 fez a primeira exposição oficial da carreira e, em consequência, seu trabalho selecionado para a 14ª Bienal Naïfs do Brasil, realizada pelo Sesc São Paulo. Servidor da Comurg desde 2006, onde exerce a profissão de gari, ao final dos dias de trabalho, Manoel vai para seu Ateliê, montado no fundo de sua casa, e transpassa para os pincéis toda a inspiração que absorve das ruas.

Arte no HGG
O projeto inovador Arte no HGG nasceu da ideia de promover a inclusão cultural de pacientes, acompanhantes e colaboradores, e também de usar a arte como terapia alternativa para usuários do SUS que fazem tratamento no hospital, contemplando a política de Humanização da unidade. De forma voluntária, artistas expõem seus acervos em uma nova exposição, que dura entre três a quatro meses, pelos corredores deixando o hospital mais alegre e interessante.

Sobre a Galeria Juca de Lima
Localizada no 5º andar, a galeria de arte permanente intitulada Juca de Lima, homenageia o artista goiano que dedicou mais de 70 anos às artes, produzindo um rico acervo com mais de 3 mil obras. Falecido em fevereiro de 2018, aos 92 anos, sua última exposição individual foi o Projeto Arte no HGG com a mostra “O Poder Curativo da Arte”.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS