04/09/2018 - Campanha Setembro Verde é lançada no HGG



Evento promovido pela Central Estadual de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos de Goiás (CNCDO-GO), foi realizada no Auditório Dr. Luiz Rassi do HGG

A Central Estadual de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos de Goiás (CNCDO-GO / Central de Transplantes de Goiás), realizou nesta segunda-feira, 3 de setembro, a abertura da campanha Setembro Verde, que tem o objetivo de sensibilizar a população sobre a importância da doação de órgãos. A solenidade foi realizada no Auditório dr. Luiz Rassi, do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG, e teve a participação do coral da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e Esporte (Seduce), que cantou o Hino Nacional.

O gerente da Central, Fernando Augusto Ataíde Castro, explicou o motivo da escolha da cor verde, que foi adotada para simbolizar a saúde, bem como a esperança e a liberdade. Ele explicou ainda que a Central está com uma média de sete doações por mês, número considerado baixo, e que está trabalhando para conseguir aumentar. O número de doações efetivas de múltiplos órgãos no Estado saltou de 17, em 2010, para 71, no ano passado, um aumento de quase 400%. “Esse resultado se deve ao constante trabalho de capacitação das equipes de saúde e aos exigentes cuidados fornecidos aos pacientes antes, durante e após o diagnóstico de morte encefálica”.

O Secretário Estadual de Saúde, Leonardo Vilela, ressaltou o aumento no número de transplantes no último ano. “Estamos experimentando em Goiás um crescimento nunca visto na área de transplantes. Hoje nós temos 50 pessoas na fila de espera para transplantes de córnea, isso denota que as pessoas estão esperando um mês apenas. Isso é absolutamente fantástico, significa dignidade para as pessoas, bem estar, qualidade de vida. Estamos entre os dez hospitais que mais transplantam rins no País e vamos continuar com esse ritmo. Temos muito orgulho do HGG, que há 20 anos ficou fechado por 10 anos e hoje é acreditado ONA, no grau de excelência. Poucos hospitais públicos têm esse nível de acreditação”.

O coordenador do Centro de Terapia Intensiva (CTI) do HGG, Marcelo Rabahi, fez uma alusão entre o crescimento do número de transplantes e a nova exposição de arte que foi inaugurada na ocasião. “Hoje nós estamos lançando a nova exposição que fala da imaginação à realidade, e nós com relação aos transplantes, partimos da imaginação e chegamos à realidade. Isso é muito importante para todos nós que trabalhamos aqui, em uma parceria muito grande com a Central de Transplantes, que sempre trouxe um dinamismo nas suas atividades, e, em razão disso, podemos vivenciar essa realidade que estamos hoje. Nas avaliações que fizemos no último trimestre o HGG é o hospital que em todo o Brasil apresentou o maior crescimento em transplantes renais”, destacou.

A solenidade contou ainda com o depoimento de pacientes que receberam algum órgão e também de famílias doadoras. Foi o caso da Marina Vieira Gonçalves. Ela explicou que foi para São Paulo em busca de órgão, com a esperança que seria mais rápido. Ela ficou um ano e meio na fila e, posteriormente, foi encaminhada para Goiânia, e em três meses, conseguiu o rim. “A família de quem doa está plantando uma sementinha. Nós que somos os receptores, somos os responsáveis por fazer essa semente florescer. Sou muito grata a esse hospital, ao doutor Braulio [chefe do Serviço de Transplantes Renais]. Quem teve a experiência de ser atendido aqui, sabe da excelência desse hospital e da equipe. O que mais faz diferença para quem recebe o órgão, é a qualidade de vida. Eu sei que sou doente renal crônica, porém o que eu vivi antes em hemodiálise e o que eu vivo hoje, tem uma diferença gigantesca”, relatou.

HGG

O Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG é uma unidade referência em transplantes. De acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), desde 2017, quando foi lançado o Serviço de Transplantes Renais, o Hospital se tornou o maior transplantador de rins no Centro-Oeste. De março de 2017 até julho de 2018, o HGG já realizou 166 transplantes renais na unidade, contabilizando 95% de sucesso nos procedimentos. E neste ano, no dia 26 de julho, realizou o primeiro transplante de fígado do Estado. Na ocasião, a unidade lançou o Serviço de Transplantes Hepáticos do HGG.

Além de sediar a abertura da campanha Setembro Verde, o HGG também estará com a fachada iluminada na cor do movimento durante todo o mês. Além disso, entre os dias 3 e 28 de setembro, o público poderá conferir uma exposição com histórias de pacientes que receberam rins por meio do transplante realizado na unidade, e a história do advogado Marcelo Mazão, que foi o primeiro paciente do Estado a receber um fígado, por intervenção do Serviço de Transplante Hepático.

Exposição

Simultaneamente à abertura da campanha Setembro Verde, o HGG também inaugurou nesta segunda-feira, 3 de setembro, a exposição ‘Traços e cores: da realidade à imaginação’, que conta com 19 obras do artista plástico goiano Manoel Santos. Ele tem mais de 35 anos de carreira e apresenta obras que mesclam sonho e realidade, com muita simplicidade, mas ricas em formas e detalhes. O seu foco é a fauna, com animais que transitam pela natureza e por cenas urbanas, retratando temas atuais, entre elas a cultura do consumo, crise econômica e política, além da onipresença das mídias sociais.




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS