01/10/2018 - Primeiro dia da Jochar é marcado por mesas redondas e apresentação de trabalhos



Evento científico realizado anualmente pelo Hospital Alberto Rassi chegou à sua quinta edição e aborda estratégias para tratamento de diabetes

Teve início nesta sexta-feira, 28 de setembro, a V Jornada Científica do Hospital Estadual Alberto Rassi - HGG (JOCHAR). Neste ano, o tema central do evento é "Diabetes: estratégias de prevenção e tratamento para alterar o status atual da doença". O evento, destinado a residentes médicos e multiprofissionais, objetiva incentivar a pesquisa científica dentro da própria unidade.

A diretora de Ensino e Pesquisa do HGG, Cáritas Marquez Franco, destacou que a JOCHAR vem cumprindo o seu papel no processo de educação continuada, atualizando os profissionais que atuam na unidade. "Neste ano, particularmente, fizemos uma ampliação permitindo a consolidação do processo de integração de ensino e serviço. O tema desta jornada foi escolhido não por acaso, já que o HGG inaugurou neste ano o Centro Estadual de Atenção ao Diabetes (CEAD) e também por se tratar de um desafio da atualidade para entender o problema da doença crônica não transmissível que assola todo o mundo", afirmou.

O diretor técnico do hospital, Durval Pedroso ressaltou que a jornada acontece em um momento interessante para o hospital, com a recém-inauguração do CEAD. "É um centro especializado não só do ponto de vista da assistência, mas também da conscientização, saber da gravidade da doença e suas implicações, que é o mais relevante. Grande parte das pessoas tem diabetes e não sabem da doença. Por isso é tão importante debater a doença e as novidades para seu tratamento", disse.

A programação do primeiro dia seguiu com a mesa redonda "A relação entre diabetes e eventos coronarianos com abordagem nas diretrizes de lipídeos e hipertensão". O tema contou com palestra do cardiologista Afonso Celso Alves de Souza e, posteriormente, debate com participação do endocrinologista Haroldo da Silva de Souza, as enfermeiras Lucyana Luz e Gisleide Fonseca Dias, a nutricionista Paula Nonato Maia de Almeida e a psicóloga Carolline Silva Borges.

No período vespertino, além da apresentação de trabalhos científicos, o evento contou com a mesa redonda “Esteatose Hepática Não Alcoólica”. A endocrinologista Letícia Bretones de Araújo e a gastroenterologista Maíra Costa Cabral explicaram o que é a doença, que é popularmente conhecida como gordura no fígado, e as melhores opções de tratamento. A fisioterapeuta Larissa Battist também contribuiu para a discussão, ressaltando que a mudança de hábitos de vida é o melhor caminho para quem é diagnosticado com a patologia.

A residente de enfermagem do HGG, Gisleide Fonseca Dias, participou de todas as palestras, e elogiou especialmente a discussão sobre Esteatose Hepática. “Eu que estou fazendo residência na área, vem a acrescentar muito, principalmente a parte de trabalhar o diabetes juntamente com a esteatose. Essa abordagem foi muito válida. Os participantes que vieram tiveram uma visão diferente desse tipo de doença, da forma como abordar o paciente e trata-lo”, declarou.



Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS