10/12/2018 - Paciente que realizou 2º transplante de fígado no HGG ganha alta nesta segunda-feira



Unidade é o primeiro hospital de Goiás a adquirir o equipamento que garante uma maior segurança na realização de transplantes hepáticos. Segundo procedimento foi realizado com sucesso e novos pacientes aguardam órgãos compatíveis

Após o lançamento no dia 27 de julho do Serviço Estadual de Transplantes Hepáticos, com a realização do primeiro transplante na unidade, o Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG comemora a atuação bem sucedida no segundo procedimento. O paciente de 62 anos, morador de Abadia de Goiás, receberá alta na tarde desta segunda-feira, 10 de dezembro, após 17 dias de internação pós transplante.

“Foi um órgão oriundo de Goiás que foi aproveitado por um paciente daqui também, em um procedimento que ocorreu sem maiores anormalidades, durando pouco mais de 8 horas, e também um pouco mais trabalhoso que a cirurgia do primeiro transplante”, avaliou o responsável pelo Serviço Estadual de Transplantes Hepáticos do HGG, Claudemiro Quireze Júnior, adiantando que atualmente há outros três pacientes preparados para transplante e aguardando novos órgãos compatíveis.

Após perder o irmão gêmeo com 55 anos por uma cirrose hepática, Márcio Scalia resolveu fazer um check up. Descobriu que também tinha cirrose devido a uma hepatite C, e foi encaminhado para tratamento, o qual ele confessa que não seguiu a risca, optando por terapias alternativas. Durante alguns anos, apesar de nunca sentir nada, a não ser um leve cansaço, em 2018 recebeu o diagnóstico que precisaria de um transplante, e após a espera de dois meses na lista recebeu a notícia de um fígado compatível. “Foi uma coisa nova, mas eu não me assustei, pensei que de qualquer maneira tinha que acontecer. E depois a equipe foi ótima, me orientou sobre tudo”.

Pai de três filhos e cuidador da esposa portadora de esclerose múltipla, ele afirma que está ótimo e agora é só alegria. “Estou louco para voltar para casa. Quero fazer mais coisas, um curso de manutenção de celulares para trabalhar em casa com o meu filho. Foi Deus que me tocou, só tenho que agradecer. Queria lembrar de todas as pessoas que me salvaram”, relatou.

Equipamentos para maior segurança

Para realizar o procedimento de transplante de fígado com total segurança, o HGG adquiriu um monitor de avaliação do comportamento hemodinâmico, o HemoSphere, equipamento de alta tecnologia que auxilia na leitura de débito cardíaco de forma mais avançada, mais nítida. O HGG é o primeiro Hospital de Goiás a adquirir o equipamento, juntamente com outros instrumentais, como pinças, tesouras e afastadores especiais, em um investimento de quase 200 mil reais.

“A aquisição foi uma das melhores alternativas para garantir a segurança tanto do hospital quanto dos pacientes. O monitor vai permitir que o profissional avalie melhor o paciente de transplante, gerando mais segurança durante o procedimento. O equipamento vai permitir um maior conhecimento de todo o comportamento hemodinâmico durante a cirurgia”, destacou Claudemiro Quireze Júnior.

Outro equipamento adquirido que auxiliará na segurança dos transplantes de fígado juntamente com de outras cirurgias na unidade, foi um tromboelastograma. Um dos melhores métodos diagnósticos utilizado em cirurgias e outras intervenções de grande e pequena escalas, o aparelho permite uma melhor compreensão e avaliação do sistema hemostático humano, abrangendo possibilidades de um quadro com prognósticos positivo e negativo, otimizando o tempo e a conduta que o médico vai adotar com paciente com a possibilidade de hemorragia.





Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS