Goiânia, 22 de outubro de 2017    




Notícias

(23/09/2014) HGG realiza palestra em comemoração ao Dia Nacional do Portador de Marcapasso

Evento acontece nesta quarta-feira, 24 de setembro, às 10 horas, no Ambulatório de Medicina Avançada – AMA

É verdade que quem é portador de marcapasso deve evitar utilizar aparelhos celulares em virtude de interferências? Dizem ainda que essas pessoas também devem ficar longe de eletrodomésticos. Mito ou realidade? Para desmistificar e responder essas e outras dúvidas, o Hospital Alberto Rassi – HGG realiza nesta quarta-feira, 24 de setembro, uma palestra em comemoração ao Dia Nacional do Portador de Marcapasso. A ação acontece às 10 horas, no Ambulatório de Medicina Avançada – AMA.

Realizada pela Seção de Cardiologia da unidade, coordenada pelo cardiologista Antônio Malan, que também é membro do Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial (DECA), da Sociedade Brasileira de Cardiologia, a ação é inédita no país pretende levar a conhecimento da população a serventia deste pequeno aparelho que é implantado no coração para corrigir determinadas arritmias causadas por doenças cardíacas. “Várias pessoas não sabem o que é, nem como é implantado e acabam acreditam nos mitos sobre o marcapasso. O intuito do evento é exatamente esse, é de simplificar as informações para que as pessoas repassem à família e amigos”, pontua Antônio Malan.

De acordo com dados do Registro Brasileiro de Marcapassos, Ressincronizadores Cardíacos e Desfibriladores (RBM), nos últimos 10 anos foram feitos mais de 260 mil procedimentos para implantes dos aparelhos no Brasil. O país perde para vizinhos como Argentina, Uruguai e Porto Rico que implantam 382 marcapassos por milhão de habitantes, 578 e 606, respectivamente. “Na maioria das vezes, os pacientes não sabem que o Sistema Único de Saúde (SUS) realiza a cirurgia para implantar esse dispositivo, seja por falta de informação sobre o acesso ou por medo da cirurgia em si. Precisamos alinhar o conhecimento da área médica e da população para salvarmos vidas”, completa o cardiologista.

O Dia do Portador de Marcapasso foi criado pelo Departamento de Estimulação Cardíaca Artificial. A data, 23 de setembro, foi escolhida em homenagem ao pioneiro da Estimulação Cardíaca no Brasil, Décio Kormann.

Dispositivos eletrônicos implantáveis
Atualmente, são implantados dispositivos eletrônicos implantáveis. Existe o marcapasso, que corrige as bradicardias (quando o coração bate lentamente); o cardioversor desfibrilador implantável (CDI) que corrige não só as bradicardias como também as taquicardias (coração com frequência acelerada de batimentos); e, por último, o marcapasso multisítio, utilizado em um seleto grupo de pacientes candidatos a transplantes cardíacos e que muitas vezes, pela melhora clínica, retiram estes da fila de transplante.

Todos os aparelhos são compostos por um gerador e eletrodos, que são fios metálicos revestidos por uma fina camada de silicone. Conectados ao gerador, conduzem a eletricidade para o coração.

A cirurgia de implantação dos dispositivos é considerada simples. A duração varia entre uma e duas horas, sendo realizada com sedação e anestesia local. Aplicada a anestesia abaixo da clavícula, faz-se uma pequena incisão por onde se isola uma veia, onde os eletrodos são cuidadosamente introduzidos até o coração através de um sistema de raios X, pelo o qual monitora-se o posicionamento correto dos eletrodos. Depois de testar a posição e o funcionamento dos mesmos, eles são conectados ao aparelho e é implantada uma pequena “bolsa” sob a pele. Para finalizar, o médico fecha o local da incisão. Após o procedimento, o paciente pode ir pra casa em até dois dias. A maioria dos portadores de marcapasso pode retomar as atividades diárias habituais em 30 dias.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700