Goiânia, 22 de outubro de 2017    




Notícias

(10/10/2014) HGG leva pacientes em tratamento da obesidade para parque

Nesta sexta-feira, dia 10, atividade ao ar livre contou com orientações da equipe multidisciplinar e atividade física na beira do Lago da Rosas. Houve ainda troca de experiências

Pacientes em tratamento da obesidade no Hospital Alberto Rassi – HGG tiveram uma manhã recheada de atividades em prol da qualidade de vida nesta sexta-feira, dia 10 de outubro. O evento no Parque Lago das Rosas contou com orientações com psicólogos, fonoaudiólogos, enfermeiros e nutricionistas. Além disso, os participantes fizeram exercícios físicos com o apoio da equipe de fisioterapia e puderam ainda ouvir as experiências de quem conseguiu e de quem ainda está na luta contra a balança.

Sob a copa das árvores, o evento foi iniciado com um alongamento orientado por Maurício Farias, que além de fisioterapeuta, é educador físico. De acordo com ele, não é fácil adquirir o hábito de fazer uma caminhada, por exemplo. “Sabemos da dificuldade de cada um, mas é preciso estabelecer dias alternados e usar roupas adequadas para garantir o conforto no momento da atividade”, explicou.

Depois, a equipe de nutrição liderada pela nutricionista do Programa de Controle e Cirurgia da Obesidade (PCCO), Suzane Borginho, mostrou o valor nutricional dos alimentos e a importância de comer porções controladas, sem pular refeições. As fonoaudiólogas mostraram quanto tempo deve gastar ao comer uma banana, por exemplo. “Todos devem demorar dois minutos. Uma maçã, o tempo médio é de cinco. Fiquem atentos à mastigação, que ajuda na digestão dos alimentos”, disse a fonoaudióloga Cristiane Caldas.

As psicólogas do Hospital entregaram uma tabela para que os pacientes anotassem o estado do seu humor a cada período do dia. Segundo as profissionais, cada sentimento pode ocasionar um tipo de reação no momento de alimentar-se e é importante avaliar este comportamento. Tem gente que “desconta a ansiedade na comida”, ou seja, come mais em momentos de estresse. “O controle de estímulos pode ser utilizado para modificar situações que antecedem o comportamento disfuncional, como por exemplo, comer em excesso ou a inatividade física”, explicou a psicóloga Cláudia César Ferreira.

Um dos pontos altos do evento foi a troca de experiências dos pacientes. Vários depoimentos foram dados espontaneamente. Todos mostraram que persistência e seguir as orientações dos profissionais rigorosamente são o caminho para lutar contra a obesidade. “Eu tinha 220 quilos e agora tenho 174. Já perdi uma boa quantidade de peso. Teve momentos que dá vontade de abandonar o tratamento, mas não pode”, disse a paciente Geila Alves Ferreira, que está prestes a fazer a cirurgia bariátrica.

A terapeuta Tamara Milene Garcia afirma que não é fácil mudar os hábitos de uma vida inteira. “As mudanças são difíceis, mas assim como você corre risco para fazer uma cirurgia bariátrica, também corre por estar obeso”, explica. Ela, que procurou atendimento na rede particular, nunca imaginou que o HGG ofereceria um programa de tão boa qualidade. “Esse acompanhamento multiprofissional só é visto aqui”, disse ela, que avaliou positivamente a atividade no parque. “Houve uma aproximação da equipe e paciente. Esta humanização é muito importante.”

Ao final do evento, que foi promovido em comemoração antecipada ao “Dia Nacional de Prevenção da Obesidade”, os participantes fizeram uma pequena caminhada no parque e finalizaram dançando a música “Happy”, do Pharell Williams. Todos receberam um kit, contendo barra de cereal, suco light e maçã.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700