Goiânia, 27 de abril de 2017    




Notícias

(20/10/2014) HGG promove treinamento para casos de panes em novos elevadores

Como realizar o resgate de pessoas que ficam presas foi o tema da atividade que aconteceu nesta quinta-feira, dia 16

Os colaboradores do Hospital Alberto Rassi – HGG participaram nesta quinta-feira, dia 16, de um treinamento funcional para casos de pane dos novos elevadores. As atividades foram conduzidas pelo eletrotécnico da empresa responsável pela implantação dos novos equipamentos, Rafael Nunes, e abordaram as ações de segurança e que atitudes tomar caso alguém fique preso nos ascensores.

Nunes mostrou o que fazer ao detectar que uma pessoa está presa em um elevador em pane. A primeira atitude, segundo o técnico, é deixar de lado a insegurança e passar tranquilidade. Depois, é preciso identificar em qual andar o ascensor está travado, o que deve ser feito pelo térreo. “Vocês vão pegar a chave que destrava a porta do andar, abrir e olhar para cima para saber onde o elevador está parado”, explicou aos colaboradores.

Identificado o andar, o técnico esclareceu aos participantes que a terceira etapa consiste em subir até o local e aí finalizar o resgate, que consiste em destravar novamente a porta do andar para que a pessoa presa possa sair. “Depois disso vocês não devem esquecer jamais de trancar novamente a porta para que não ocorra nenhum acidente”, alertou.

A principal dúvida de quem participou do treinamento foi se caso o elevador pare entre os andares, qual atitude tomar. Logo o técnico pontuou que para fatos assim, o colaborador deve sempre subir ao andar de cima e repetir o procedimento de abertura da porta. “A porta interna do elevador abre por cima. Por isso, quando ele está parado entre dois andares precisamos subir e destravar a porta.”

Cantunília Fernandes, que trabalha no Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt) participou do treinamento. De acordo com ela, a atividade foi de grande importância, já que quando alguma pessoa fica presa dentro de um elevador é normal o pânico. “Eu aprendi a fazer o resgate, e acho que mais pessoas deveria participar desse treinamento. Foi ótimo.”

Nunes reforçou, no entanto, que para casos mais complexos de panes nos elevadores é imprescindível que a equipe de manutenção seja acionada. De acordo com ele, o treinamento é somente para adiantar o resgate, caso alguém tenha ficado preso. “É importante passar informações sobre o funcionamento e também sobre possíveis panes. Quando as pessoas passam a ter conhecimento, diminui a insegurança”, comenta.

Confira em anexo a portaria que dispõe o regulamento para uso dos novos elevadores de serviço e social.


Fonte: IDTECH








ARQUIVOS ASSOCIADOS:






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700