Goiânia, 28 de maio de 2017    




Notícias

(04/11/2014) Costumes indígenas e universo infantil marcam quarta exposição do projeto Arte no HGG

Os artistas goianos Alessandra Teles e Rôber Côrtes expõem seus acervos, juntos pela primeira vez, na mostra “Cor e cura”. O vernissage acontece nesta quarta (05), às 19 horas

O projeto que leva obras de arte ao ambiente hospitalar já chegou à sua quarta edição. Desta vez, o Hospital Alberto Rassi – HGG, por meio do projeto Arte no HGG, receberá a exposição “Cor e cura” dos artistas plásticos goianos Alessandra Teles e Rôber Côrtes. O vernissage da mostra acontece nesta quarta-feira, 05 de novembro, a partir das 19 horas.

Apesar de duas vertentes diferentes, o objetivo dos artistas é um só: promover a cura através da arte. Enquanto Alessandra Teles retrata em suas obras a fauna e flora do Cerrado e também sua vivência ao lado da Aldeia Karajá, localizada na região do Rio Araguaia, Rôber Côrtes traz por meio de fotografias, quadros e objetos a inocência, a doçura e o momento angelical da infância. Em “Cor e cura”, os artistas plásticos goianos buscam, pela primeira vez expondo juntos, reforçar a importância de preservar, sejam fases da vida ou lugares e culturas.

Alessandra Teles, que tem 25 anos de carreira e traz em sua bagagem artística mais de 70 exposições, entre individuais e coletivas realizadas em países como a França, Polônia e Bélgica, reproduz em suas obras algo que lhe chamou a atenção ainda criança: os costumes dos índios Karajás, que ficam às margens do Rio Araguaia. “Convivi por 23 anos com essa aldeia. Criei amor pela cultura, pelo modo de vida e os costumes desses índios. Conforme ia convivendo com eles, a vontade de retratar a rotina deles ia surgindo e, então, decidi pintar”, conta.

Para a artista, que utiliza como base de suas obras a areia do próprio Rio com a técnica da aquarelagem, suas obras têm como objetivo repassar a mensagem sobre a importância da preservação do meio ambiente, em especial o Rio Araguaia. “Essa ideia inovadora do HGG que está abrindo suas portas para a cultura é de suma importância. Cada artista quer transmitir por meio de suas obras uma lição e esse projeto dá essa oportunidade a pessoas que não tem acesso à cultura”, pontua.

Rôber Côrtes, que traz em sua trajetória profissional de 30 anos cerca de 80 exposições com trabalhos e técnicas variadas voltadas para a temática urbana, levará para a mostra quadros, objetos e fotografias que retratam a inocência, a doçura e o momento angelical da infância. “O mais interessante é a forma com a qual iremos atingir o público do HGG. Os pacientes vão sair do leito para verem a exposição, como se fosse um passeio para a cura. E esse é o papel do artista, é de curar a dor dos outros. A arte significa cura. Estou bastante feliz de poder contribuir com os pacientes e também com quem trabalha no hospital”, pontua.

Desde criança, o desenho já era seu fascínio. Na adolescência, Rôber teve suas primeiras instruções de artes plásticas no curso livre da Escola de Artes Veiga Valle e, logo depois, graduou-se em Artes Visuais pela UFG em 1987. “Procuro sempre buscar a visão fotográfica das obras, mas focando o olhar de artista plástico que tem como base o contexto urbanístico”, retrata o trabalho.

A exposição “Cor e cura” ficam à disposição do público até o dia 05 de janeiro de 2015. Quem quiser prestigiar as exposições, basta ir até o HGG, que fica na Avenida Anhanguera, no Setor Oeste, entre as 08 e 18 horas.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700