Goiânia, 17 de dezembro de 2017    




Notícias

(26/11/2014) Goiás ganha prêmio nacional da Editora Abril por programa de saúde bucal

Cerimônia de premiação ocorreu na noite desta terça-feira, dia 25 de novembro, no Instituto Tomie Ohtoke, em São Paulo. Iniciativa do Hospital Alberto Rassi - HGG concorreu com outras 471 de todo o país

Goiás recebeu o prêmio Saúde! promovido pela Editora Abril em reconhecimento do sucesso do Programa de Tratamento de Deformidades Faciais (Proface) desenvolvido no Hospital Alberto Rassi - HGG. A cerimônia de premiação ocorreu ontem, dia 25 de novembro, em São Paulo, no Instituto Tomie Ohtoke, com direito a show da cantora Baby do Brasil. A iniciativa goiana concorreu com outros 427 projetos de todo o País e se consagrou pelo papel de reinserção social que vem desempenhando na saúde pública do Estado.

A equipe multidisciplinar do Proface, coordenada pelo cirurgião bucomaxilofacial Fernando Almas, foi chamada de "Reconstrutores de Sorrisos" pelos editores da revista Saúde é Vital, que dá nome ao prêmio. Um vídeo apresentado de forma didática para os presentes mostrou que a iniciativa já conseguiu realizar cerca de dois mil atendimentos, conseguindo zerar a fila de cirurgias bucomaxilofaciais no HGG. O Programa foi implantado em 2013, com a nova gestão do hospital pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech).

O presidente da Editora Abril, Alexandre Caldini, destacou que o Prêmio é uma forma de valorizar as pesquisas, campanhas e iniciativas que promovam a saúde, no sentido de esclarecer a população, que deve se preocupar cada vez mais com o tema. "Esta é uma justíssima homenagem aos profissionais da saúde, que às vezes não contam com condições ideais, mas mesmo assim atuam de forma firme e confiante no seu propósito", disse.

A iniciativa goiana foi muito parabenizada idealizadora do prêmio (que completou nove anos) e diretora de redação da Revista Saúde é Vital, Lúcia Helena de Oliveira. "O bem precisa fazer barulho. O trabalho dos senhores foi amoroso, carinhoso, dedicado. Desejo que estas iniciativas reverberem, criem ecos", destacou. Segundo a jornalista, os 21 trabalhos finalistas passaram pelo crivo de 89 jurados de altíssimo nível. "Isso é muito sério", finaliza.

Entre os jurados que elegeram o Proface como vencedor da categoria saúde bucal estão renomados professores das faculdades de odontologia do País. Professor da Universidade de Ribeirão Preto e editor do Brazilian Dental Journal foi um deles, que elogiou o projeto realizado no hospital público de Goiás. O prêmio foi entregue pelo professor e também jurado Fabrício Bitu, da Universidade do Ceará, Fabrício Bitu.

Quando foi revelado os vencedores da categoria saúde (única que teve empate, com a iniciativa gaúcha "Vacinação contra cárie"), o coordenador do Proface ficou muito emocionado. Com a voz tremula, o cirurgião Fernando Almas declarou que o Hospital Alberto Rassi passou por uma transformação que mostrou ser possível fazer mais com menos e isso deve ser exemplo para o País. Disse ainda que a odontologia não trabalha sozinha e que é preciso "quebrar as paredes dos consultórios". "É gratificante receber um abraço dado pelo paciente, não só depois da cirurgia feita, mas depois deste tratamento multidisciplinar, que e o nosso diferencial", discursou.

O programa
O Programa foi implantado no Hospital Alberto Rassi - HGG em março de 2013 com a proposta de aumentar as vagas para tratamento facial, como a correção de lábios leporinos e de deformidades nos maxilares. Com a iniciativa, a unidade hospitalar conseguiu zerar a fila de espera por cirurgias na face. No primeiro ano do programa, foram realizados 178 procedimentos cirúrgicos, o que significa um aumento de 394%, comparado ao mesmo período do ano anterior, quando apenas 36 cirurgias foram realizadas.

O Proface é fruto de um termo de cooperação assinado por representantes do Ministério Público, Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), e Associação de Combate às Deformidades Faciais (Reface). As parcerias garantem atendimento integral, multiprofissional e totalmente gratuito a pacientes com deformidades faciais encaminhados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o coordenador do Proface, Fernando Almas, o HGG está apto a tratar qualquer deformidade facial, tanto em nível ambulatorial, quanto hospitalar, de média e alta complexidade em pessoas com mais de 11 anos. Para ser atendido no Programa, o interessado deverá procurar uma unidade básica de saúde, onde será avaliado e posteriormente encaminhado para o HGG.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700