Goiânia, 22 de setembro de 2017    




Notícias

(10/12/2014) Dia Internacional de Combate à Corrupção é marcado com atividades

Idtech promove evento com a campanha da CGU, nesta terça-feira, dia 09. No HGG, colaboradores listaram 50 pequenas corrupções do dia a dia

Usar a carteirinha de estudante falsificada. Estacionar na vaga de idosos e deficientes. Praticar a famosa “carteirada” para entrar em algum evento. Roubar TV a cabo. Pegar senha preferencial, sem ter direito. Pagar propina para guarda no trânsito. Assinar o ponto e não comparecer ao trabalho. Essas pequenas corrupções estavam entre as 50 citadas na atividade que o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) promoveu na terça-feira 9 de dezembro, para lembrar o Dia Internacional de Combate a Corrupção.

Os colaboradores do Hospital Alberto Rassi – HGG que passavam em frente ao refeitório da unidade hospitalar, eram convidados a citar quais as pequenas corrupções que as pessoas cometem no dia a dia. E as opiniões ficaram divididas. Segundo o auxiliar administrativo da farmácia do hospital Carlos Roberto Leandro Dias, esses atos acontecem porque as pessoas não tem consciência do que é errado. “Poderia ficar aqui o dia todo citando as pequenas corrupções que cometemos e às vezes estamos tão acostumados que nem achamos que é errado mais. Por exemplo, você está na fila da lotérica e alguém pede que você pague a conta de água dela. Para você, não vai fazer diferença, pois você já estava na fila mesmo. Agora para as pessoas que estão atrás, é muito injusto”, disse o auxiliar administrativo.

O operador de caldeira Edemilson Cardoso pensa diferente. “Eu tenho carteirinha de estudante porque a cultura do Brasil não é acessível para todos. Se nós tivéssemos mais oportunidade e também se a fiscalização fosse mais efetiva, não existiria esse tipo de comportamento”, considera.

O assistente administrativo Paulo Choiti Matsunaga diz que por ser deficiente visual, está acostumado com a falta de consciência das pessoas. “Esses eventos são importantes para fazer com que as pessoas reflitam sobre suas ações. Várias vezes eu chego para estacionar e a vaga destinada aos deficientes está ocupada por outra pessoa que não tem o cartão”, comenta.

Segundo a assessora jurídica do Idtech Patrícia Quirino a ação surpreendeu a equipe porque algumas pessoas acreditam que os atos que elas praticam não são condenáveis. “O Dia de Combate a Corrupção é importante para mostrar que a corrupção não está apenas nos políticos que a gente cobra tanto. Os nossos pequenos atos acabam desmoralizando o ser humano e ferindo alguns valores que são a ética, a moral e a honestidade. A mensagem que a gente passou durante a ação é que a gente pode ter um Brasil melhor apenas revendo pequenos atos”, informou a assessora.

O chefe substituto da Controladoria Geral da União (CGU-GO) de Goiás Renato Barbosa Medeiros conferiu a atividade no HGG, que foi inspirada pela campanha do órgão. “A ação foi muito interessante. É importante enfatizar para as pessoas que são as pequenas corrupções que levam às grandes corrupções no país. A iniciativa do Idtech foi muito positiva e espero que o CGU-GO esteja presente nas próximas ações nesse sentido”, finalizou.

Ação no Teleconsulta

A ação do Dia Internacional de Combate à Corrupção também aconteceu em nos demais postos de trabalho gerenciados pelo Instituto. Na Central de Processamento de Dados (CPD), o tema foi abordado e os colaboradores citaram algumas situações que consideram um ato de corrupção.

No Teleconsulta, a assessora jurídica do Idtech Patrícia Quirino convidou os agentes de atendimento a listarem as pequenas corrupções diárias. Segundo o agente Osmar da Cruz, as pessoas cobram do governo uma postura que elas mesmas não têm. “A pessoa critica o governo, daí sai do emprego, arruma outro e pede para não assinar a carteira porque está recebendo o seguro-desemprego e quer acumular os dois rendimentos”, disse o atendente.

Henrique de Faria que também é agente de atendimento, disse que as pessoas cometem as pequenas corrupções para compensar as grandes. “Toda vez que eu vou abastecer meu carro eu penso que estou sendo assaltado pelo governo. Então a gente comete esses pequenos atos tentando compensar o que o governo toma da gente”, disse.


Fonte: IDTECH





Google








IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700