Goiânia, 23 de setembro de 2017    




Notícias

(13/02/2015) HGG realiza limpeza do ar-condicionado do CTI e Centro Cirúrgico

Equipamento da unidade hospitalar é próprio para hospitais e passa periodicamente por esta manutenção. O sistema da Lavanderia também recebeu a limpeza dos dutos

A função do ar-condicionado em hospitais vai além de manter e regular a temperatura ambiente. A necessidade do equipamento é para evitar a proliferação de bactérias no ar e a infecção hospitalar. Mas, para isso os dutos do aparelho devem ser higienizados e seguir normas específicas para manter a qualidade do ar respirado pelos pacientes e profissionais de saúde. Pensando nisso e atendendo uma exigência da Organização Nacional de Acreditação (ONA), o Hospital Alberto Rassi - HGG promoveu entre os dias 9 e 13 de fevereiro a limpeza dos dutos do ar-condicionado do Centro de Terapia Intensiva (CTI) e Centro Cirúrgico.

O gerente da Manutenção Predial da unidade, Eduardo Moreira, explica que para que a ação fosse realizada com êxito foi necessário contratar uma empresa especializada no ramo, a Limp Dutos, que mandou uma equipe de São Paulo para realizar o serviço. De acordo com ele, a empresa possui um método bastante eficiente. "Eles utilizam um aparelho que possui uma câmera que filma e fotografa o interior dos dutos do ar-condicionado. Esse procedimento é feito antes da limpeza, para se detectar o nível da sujidade, e depois, para verificar se foi realmente feita com eficiência", pontua.

Juliana Coelho, que é especialista em ar-condicionado e trabalha na área de manutenção da unidade, ressalta que essa limpeza deve ser realizada anualmente. Segundo ela, o ar-condicionado do HGG é específico para hospitais, e além do CTI e Centro Cirúrgico, a sistema de refrigeração da lavanderia também passou pelo procedimento. "Nós solicitamos também para a Limp Duto uma análise da qualidade do ar do hospital. É de extrema importância que esse processo seja feito periodicamente para a desinfecção dos dutos por onde o ar passa. Por mais que ele seja filtrado, sempre vai restar algum resíduo de sujeira e poeira no ar."

Para que o procedimento fosse realizado de forma eficaz, foi necessária uma força-tarefa para a transferência dos pacientes do CTI. Álamo Araújo, gerente de enfermagem do CTI, conta que além da limpeza dos dutos do ar-condicionado, foi realizada também a dedetização, limpeza dos leitos e alguns outros reparos técnicos. De acordo com ele, primeiramente os procedimentos foram realizados na ala "A", depois a "C" e por último a "B". "Nós aproveitamentos que íamos ter de transferir os pacientes para as outras alas, distribuindo entre duas que não estivessem passando pela manutenção, para fazer outros reparos. Foi preciso o envolvimento de todos os setores do hospital para que desse tudo certo", ilustra.


Fonte: IDTECH





Google








IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700