Goiânia, 12 de dezembro de 2017    




Notícias

(26/02/2015) Marcos Bazzar diverte pacientes durante terceira edição do Riso no HGG

Show do humorista foi intercalado entre dois momentos, o primeiro quando interpretou o caipira Gerso da Pirapitinga, e o segundo com a travesti Ada Furadan. Espetáculo teve duração de uma hora e meia

O Hospital Alberto Rassi - HGG promoveu na noite desta terça-feira, dia 24 de fevereiro, a terceira edição do projeto Riso no HGG. O ator e radialista Marcos Bazzar foi a atração do evento e levou para pacientes, acompanhantes e colaboradores dois de seus principais personagens: a antológica Ada Furadan, e o caipira Gerson da Pirapitinga (cover de Nerso da Capitinga, de Pedro Bismarck). O show, que teve duração de uma hora e meia, foi inovador porque contou com a interação entre o artista e o público, já que nesta edição propositalmente não foi montado um palco.

Bazzar iniciou a sua apresentação pelo personagem Gerson da Pirapitinga. A sátira do mineirinho levou para a plateia diversos causos e estórias do cotidiano do caipira. Como por exemplo, o episódio de quando o personagem comeu muita besteira e foi fazer uma viagem de trem. No percurso, Gerso se sentiu mal e acabou vomitando em cima de um homem que estava sentado ao seu lado na condução. Depois de uma pausa para caracterização, o humorista voltou à plateia e proporcionou uma overdose de gargalhadas com a travesti Ada Furadan. A personagem contou suas experiências com os homens, interagiu com os pacientes e colaboradores, e satirizou episódios do cotidiano.

O socorrista do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Joelson Machado, estava no HGG para deixar um paciente para internação e aproveitou o momento da triagem para assistir a apresentação. Como profissional da saúde, o socorrista aprovou a iniciativa de levar humor como estratégia auxiliar no tratamento clínico. “O HGG está de parabéns por essa iniciativa tão bonita. Achei super divertido, e percebi que os pacientes aqui também estão amando”, disse.

Enilce Aparecida Pereira está acompanhando a sogra que está internada há 12 dias. A dona de casa nunca havia assistido a um show de humor e não parou de rir em nenhum momento da apresentação de Marcos Bazzar. “A gente fica aqui no hospital sem ter o que fazer, as únicas alternativas é assistir televisão ou descer um pouco para tomar um ar. Então quando vocês trazem atividades assim distrai a cabeça da gente, é maravilhoso.”

A paciente Vigilinia Borges está internada há 20 dias para tratar problemas renais. A dona de casa também nunca havia assistido a uma apresentação de humor pessoalmente, apenas na televisão. Ela conta que conseguiu se divertir e esquecer a dor durante o período em que esteve na plateia de Marcos Bazzar. “É muito bom pra gente se divertir um pouco. Porque ficamos só deitados na cama, passando mal, e vir assistir uma apresentação assim nos distrai”, comentou.

Para o humorista Marcos Bazzar a experiência valeu a pena. Ele conta que no início sentiu que os pacientes estavam acanhados, mas depois se soltaram e se divertiram com ele. De acordo com o artista, o projeto tem de ter vida longa, pois humaniza o ambiente hospitalar. “No início parece que os pacientes não acreditam que aquilo tudo é realmente para eles. Mas, depois se soltam e esquecem até mesmo que estão em um hospital. Eles estão num momento padecido, e é gratificante conquista-los e proporcionar um momento de alegria a eles. Estou indo embora de alma lavada e podem me convidar quantas vezes quiserem”, elogiou.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700