Goiânia, 21 de novembro de 2017    




Notícias

(15/05/2015) Comissão de Direito do Terceiro Setor da OAB-GO visita HGG

Visita aconteceu na manhã desta quinta-feira, 14 de maio. O objetivo da Comissão foi verificar as mudanças ocorridas no hospital após a gestão do Idtech

A Comissão de Direito do Terceiro Setor da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Goiás (OAB-GO) realizou visita no Hospital Alberto Rassi – HGG na manhã desta quinta-feira, 14 de maio. Além da presidente da Comissão, Lívia Baylão de Morais, e o vice Wagner Nogueira da Silva, também participaram da visita as advogadas e membros da comissão Anauara Maia Carrijo Viana e Cláudia Arantes Ferreira Simões de Lima. O objetivo da visita foi verificar as mudanças ocorridas na unidade após a gestão por organização social.

Esta foi a primeira vez que a Comissão de Direito do Terceiro Setor confere in loco a atuação de uma organização social como executora de um serviço do Estado. Para a presidente Lívia Baylão, ainda existe um desconhecimento sobre o tema, por isso é importante avançar na discussão. “Temos de ampliar o debate sem tratar as organizações como inimigas ou oportunistas. Geralmente, quem está de dentro quer buscar soluções e quem está de fora quer atacar”, disse.

A presidente da Comissão Lívia Baylão disse que o modelo é muito benéfico para a prestação de serviços. “Esse modelo dignifica o atendimento ao cidadão, humaniza a saúde, garante eficiência. A nossa crença reforçada de que a atuação do Estado, da administração pública em parceria com as entidades da sociedade civil, sejam modelos de OS com contrato de gestão, seja em outros formatos jurídicos possíveis, é sempre útil, importante e garante qualidade. Estou maravilhada com o trabalho e satisfeita de ter conhecido e saber que em Goiânia, no nosso Estado a saúde está sendo tratada desta forma”, afirmou.

Além de fazer parte da Comissão, Cláudia Arantes Ferreira Simões de Lima é assessora jurídica do CRER, hospital que também é gerido por OS. Ela disse que o grande destaque do HGG é na área de Comunicação. “Aqui existe a preocupação para o paciente entender o fluxo dele aqui dentro, dele ser bem assistido, estou muito impressionada. O maior desafio do terceiro setor é se solidificar como uma área juridicamente viável para o Estado, para que o Estado possa usar essa ferramenta com tranquilidade e respaldo jurídico. A prática comprova a efetividade e os bons resultados que uma administração por uma Organização Social traz”.

Para o vice-presidente Wagner Nogueira da Silva, que conheceu o hospital antes, as melhoras são significativas. “A visita foi muito positiva. Eu conheci esse hospital na década de 70, e obviamente era um hospital de referência, mas com as demandas e as necessidades totalmente diferentes às encontradas aqui hoje. Hoje eu vi um hospital organizado, dinâmico, estruturado e preparado para atender as demandas existentes. O Idtech está de parabéns pelo trabalho realizado em tão pouco tempo”.

A advogada Anauara Maia Carrijo também aprovou as mudanças. “A nossa visita aqui aconteceu para verificar os benefícios, as melhorias, os avanços e desafios dessa gestão. Eu fiquei muito impressionada principalmente sobre o planejamento. Aqui existe uma gestão estratégica, uma gestão humanizada, que oferece um retorno para a comunidade e para os seus usuários. Toda essa gestão impressiona porque a gente não vê esse trabalho em nenhum hospital, tanto público quanto privado. Realmente é uma referência de trabalho e atuação, que tem que ser apresentada para o mundo”.

A visita
A Comissão começou a visita assistindo um vídeo de como era antes e o que foi implementado no HGG após a gestão da organização social, Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech). Entre as mudanças apresentadas estão a ampliação do Centro de Terapia Intensiva (CTI) que antes contava com apenas dez leitos e agora conta com 40 vagas de terapia intensiva; a Central Humanizada de Internação (CHI), que era uma área ocupada por milhares de prontuários antigos, agora oferece estrutura pra os pacientes que aguardam sentados, em ambiente climatizado e televisão, além de mostrar o Programa de Humanização do HGG que inclui o Sarau com apresentação de músicos voluntários, Riso, com apresentação de humoristas voluntários e Arte, com Oficinas para os pacientes e exposições de obras em todo o hospital.

O coordenador executivo do Idtech, José Cláudio Romero explicou que a organização social assumiu um hospital com vários problemas. “Assumimos o hospital em março de 2012. Aqui tinha problemas de infraestrutura, falta de medicamentos, falta de médicos, e vários outros que conseguimos sanar no decorrer desses anos”.

A visita passou pela Farmácia, rampa e abrigo do lixo, passando pelas Caldeiras, Rouparia e Lavanderia, sala da Tecnologia da Informação, Central Humanizada de Internação (CHI), Central de Relacionamento, Ouvidoria, Capelania, Enfermarias, Centro de Terapia Intensiva (CTI), Ambulatório de Medicina Avançada (AMA), e Centro de Terapia Intensiva (CTI), entre outros locais.

A comissão foi recebida também pelo coordenador administrativo-financeiro do Idtech, Lúcio Dias Nascimento, o assessor jurídico e também membro da Comissão de Direito de Terceiro Setor, Juscimar Ribeiro, as advogadas Patrícia Quirino e Adriane Espíndola, e diretoria do Hospital Alberto Rassi – HGG.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700