Goiânia, 19 de agosto de 2017    




Notícias

(18/09/2015) Harpa, violino e violoncelo formam o trio de cordas que encantou o Sarau

Apresentação dos músicos Aline Araújo, Felipe Tavares e Murilo Vianna aconteceu nesta quinta-feira, dia 17 de setembro, no Hospital Alberto Rassi – HGG. Músicas sacras instrumentais foram a atração da terceira edição do projeto de humanização

O Hospital Alberto Rassi – HGG recebeu na tarde desta quinta-feira, dia 17 de setembro, a terceira edição do mês de setembro do projeto Sarau do HGG. Desta vez, a protagonista foi a música sacra clássica, com a participação de um trio de cordas, formado por Aline Araújo (harpa), Felipe Tavares (violoncelo), e Murilo Vianna (violinista). A plateia ficou lotada de pacientes, acompanhantes e colaboradores, e a emoção se destacou durante uma hora de apresentação dos músicos.

O comerciante Moisés Moratto ouvia o delicado som de cabeça baixa. Ao final do show, o paciente pediu bis para de uma música que mexeu com o seu coração. Ele conta que está internado na unidade hospitalar para a realização de uma cirurgia vascular, e que nunca havia visto um projeto bonito como o Sarau do HGG. “Foi um momento diferenciado, que eu não esperava quando eu me internei aqui. É de muita qualidade, e de muito bom gosto essa iniciativa”, disse emocionado.

Da mesma opinião compartilhou o paciente José Seabra. Um dos primeiros a chegar para a apresentação e o último a subir para o quarto no término, o eletricitário participou pela segunda vez do projeto. O paciente está internado na unidade hospitalar por causa de problemas renais. “Foi um show maravilhoso, eles tocaram o coração da gente com canções que engradecem. A música traz conforto para a nossa alma, dá um acalento especial e tranquiliza nossas emoções. ”

Parceria fiel do projeto, a harpista Aline Araújo disse que todas as vezes que se apresenta no hospital a emoção é diferente. Além disso, a musicista faz questão de sempre arrebanhar mais voluntários para o Sarau, convidando sempre outro músico para se apresentar junto com ela voluntariamente. “É sempre algo novo me apresentar aqui, mesmo quando as canções se repetem. No momento da dor, as pessoas almejam estar próximos à Deus e é isso que tentamos trazer sempre”, pontua.

O violoncelista Felipe Tavares já havia se apresentado na unidade com a Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás, no evento realizado no estacionamento em comemoração ao primeiro ano do projeto. Mas, segundo o músico desta vez a emoção foi diferente pela proximidade com os pacientes. “Me apresentar aqui dentro foi outro sentimento. Abaixo a cabeça para tocar ou olhar a partitura, quando ergo a cabeça os pacientes estão de olhando, uns chorando, outros sorrindo. Foi uma experiência única”, avaliou.

O violinista Murilo Vianna participou pela primeira vez do projeto. O músico, que se apresenta pela Orquestra Sinfônica de Goiânia, se colocou à disposição do hospital para se apresentar mais vezes para os pacientes. “Essa iniciativa de trazer música para o hospital é linda, inovadora e humanizada. Gostei muito de doar um pouco do meu talento para acalentar essas pessoas que estavam precisando. ”


Fonte: IDTECH





Google








IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700