Goiânia, 16 de agosto de 2017    




Notícias

(04/11/2015) HGG lança exposição “Imaginário Primitivo” com quatro grandes nomes do Naïf

Mostra reúne 90 obras, entre telas, esculturas, vasos, e oratórios assinadas pelos artistas Américo Poteiro, Helena Vasconcelos, Sandro Carvalho e Vera Marina. Vernissage acontece nesta quarta-feira, dia 11 de novembro, no Hospital Alberto Rassi – HGG

O Hospital Alberto Rassi – HGG abre nesta quarta-feira, dia 11 de novembro, a oitava temporada de exposições do projeto Arte no HGG. Com diversidade de inspirações e temáticas, quatro artistas autodidatas adeptos do Naïf uniram seus dons para a mostra “Imaginário Primitivo”, assinada por Américo Poteiro, Helena Vasconcelos, Sandro Carvalho e Vera Marina. O vernissage, que acontece às 19 horas no Ambulatório de Medicina Avançada – AMA da unidade hospitalar, vai reunir grandes nomes da arte goiana, autoridades, e familiares dos artistas.

Conhecida popularmente como arte primitiva moderna, o estilo Naïf dos artistas se caracteriza principalmente pela simplicidade das obras. As abordagens passam pelo crivo da imaginação e criatividade de cada artista, que utilizam as festas populares goianas, a própria infância, a religiosidade e a natureza como fontes de inspiração. Ao todo, a mostra será composta por 90 obras, entre telas, esculturas, vasos, e oratórios, que ficarão em exposição até o mês de fevereiro. A mostra fica aberta para visitação diariamente, das 9 às 16 horas.

Personagem ilustre, ceramista, escultor e artista, Américo Poteiro desenvolveu ainda na infância o gosto por moldar o barro. Embora tenha participado intensamente da trajetória do pai, o renomado Antônio Poteiro, Américo tem obras cheias de personalidade própria, de temas genuinamente rurais e ecológicos. “Eu estou com expectativas muito boas para esta exposição. Acredito que essa iniciativa de levar arte para um ambiente hospitalar é louvável, já que é um lugar onde normalmente não encontraríamos essa sensibilidade. Quero estimular tanto nos pacientes quanto nos profissionais a alegria, a imaginação, recordações, e também tradições populares”, disse o artista.

Pela segunda vez em exposição no HGG e curadora do projeto de humanização, as obras de Helena Vasconcelos têm como referenciais figuras folclóricas e personagens do rico imaginário popular goiano. De forma pitoresca e colorida, as festas populares, como a procissão do fogaréu, congadas, cavalhadas e folias de reis compõem todo o acervo pessoal da artista plástica. “Eu sou suspeita para falar desse projeto, pois sou fascinada por ele. Estou sempre ajudando na divulgação, na organização e no contato com os artistas porque acredito no potencial dessa iniciativa. Hoje vejo que a classe artística está reconhecendo e aprovando cada vez mais as exposições no hospital. ”

As obras de Sandro Carvalho dão um toque de inocência à exposição “Imaginários Primitivos”. As pinturas do artista são inspiradas em saudosas lembranças da sua infância, quando brincava no Coreto da praça, jogava futebol no campo de terra, frequentava ao circo, e tomava banho de cachoeira. Com a exposição no hospital, ele comenta que a sua expectativa é resgatar a sensibilidade do público para a inocência e a pureza da infância. “É uma oportunidade para os profissionais que trabalham em um ambiente tão pesado, como um hospital, quebrarem um pouco da tensão, e também dos pacientes e familiares esquecerem por um momento a dor”, comenta Sandro.

Advogada aposentada, Vera Marina Barata Ribeiro iniciou a carreira nas artes plásticas há 30 anos. A artista plástica já realizou inúmeros eventos do segmento, sendo aprovada pela curadoria do Museu Internacional de Arte Naif, onde tem duas obras componentes do acervo da instituição. Ela comenta que é a primeira vez que vai expor suas obras em um hospital, e como a sua dedicação à arte é por prazer, não associa valor às obras e apoia projetos voluntários que compartilhem a arte para a comunidade. “Tenho falado para as pessoas sobre essa exposição, e todos elogiam a iniciativa do hospital. A minha sobrinha é médica neurocirurgiã e já pensa inclusive em realizar um projeto assim na clínica onde atua. Minha galeria é a casa dos meus amigos, e assim será também no HGG. ”

Arte no HGG
O projeto Arte no HGG, inserido no Programa de Humanização do Hospital Alberto Rassi, tem como objetivo levar exposições artísticas de temas variados para a unidade, promovendo o acesso à cultura por parte de seus pacientes, acompanhantes e colaboradores. A iniciativa inédita visa contribuir com a melhora de seus usuários em tratamento tornando a arte como um importante remédio.


Fonte: IDTECH





Google








IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700