Goiânia, 21 de novembro de 2017    




Notícias

(11/01/2016) Núcleo de Cuidados Paliativos aumenta número de atendimentos e altas hospitalares

Relatório apresentado pela diretoria de Serviços Multidisciplinares aponta que o trabalho ao paciente paliativo tem ganhado cada vez mais espaço no Hospital Alberto Rassi – HGG e apresentado resultados positivos

O Núcleo de Apoio ao Paciente Paliativo – NAPP tem conquistado cada vez mais o seu espaço dentro do Hospital Alberto Rassi – HGG. Criado no mês de abril de 2014 com uma abordagem multidisciplinar que visa melhorar a qualidade de vida de pacientes e de seus familiares que enfrentam uma doença que pode levar à morte, o programa atendeu até o último dezembro 51 pacientes, sendo 40 destes somente em 2015. A Diretoria de Serviços Multidisciplinares divulgou na última terça-feira, dia 5 de janeiro, um relatório que aponta, além do aumento do número de pacientes inseridos no programa, o crescimento da quantidade de altas hospitalares, consequentemente a redução no tempo de hospitalização.

O levantamento realizado pela Diretoria mostra, ainda, que a faixa etária predominante dos pacientes inseridos no NAPP é entre 70 e 90 anos, sendo 65% do total do sexo masculino. De acordo com Rogéria Cassiano, diretora de Serviços Multidisciplinares, até o dia 18 de dezembro o programa contabilizou 23 altas, 26 óbitos e somente dois pacientes que ainda estão hospitalizados. Ela comenta que essa evolução é devido a maior aderência da equipe multiprofissional ao NAAP, que conta com médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais e outras áreas de atuação. “Acredito que 2015 foi o ano de consolidação do programa, e pelos números nós podemos observar que o trabalho da equipe está focado nos resultados. ”

Para a coordenadora do Núcleo, a geriatra Ana Maria Carvas, o início dos trabalhos foi muito difícil, sobretudo porque os profissionais tinham a cultura de que as medidas paliativas significavam que nada mais podia ser feito pelo paciente. Ela ilustra que foi necessário muito empenho para a equipe acreditar nessa nova proposta do hospital e alinhar as ideias. “O ano de 2015 foi um ano de fortalecimento dessa ideia, e aos poucos fomos conquistando também as outras clínicas que ainda não estavam envolvidas no projeto. Hoje nós somos chamados várias vezes para discutir e analisar o parecer de outros pacientes. E a nossa meta para este ano é conseguir chegar de forma mais coesa e presente também no Centro de Terapia Intensiva”, comemora.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700