Goiânia, 21 de julho de 2017    




Notícias

(01/09/2016) Trupe dos Cirandeiros participa de 20º Riso no HGG e promove reflexão sobre vício em tecnologia

Espetáculo “O Garoto que Virou TV” foi apresentado para pacientes, acompanhantes e colaboradores nesta terça-feira, 30 de agosto. Público elogiou a peça teatral que conta a história de um garoto viciado em aparelhos eletrônicos

O avanço da tecnologia é uma realidade na sociedade em que vivemos. Hoje em dia, estar conectado, pode facilitar o cotidiano. Porém, qual seria o limite entre o real e o virtual? Será que as pessoas, principalmente os jovens, sabem lidar com essa situação? Essa reflexão foi proposta na apresentação do grupo Trupe dos Cirandeiros, na noite desta terça-feira, 30 de agosto, no Ambulatório de Medicina Avançada (AMA) do Hospital Alberto Rassi - HGG. Pacientes, acompanhantes e colaboradores assistiram ao espetáculo “O Garoto que Virou TV”, que contemplou a 20ª edição do projeto Riso no HGG.

A peça teatral conta a história de um garoto que de tanto ficar grudado na televisão e conectado na internet, acaba por incorporar à sua própria realidade a fantasia presente em filmes e desenhos animados. Durante o espetáculo, ele sonha que o mundo estaria prestes a ser destruído pelas TVs e conexões WiFi, momento que começa a refletir sobre o modo como anda levando sua vida e sobre as aventuras reais que anda perdendo. Assim, começa a dar valor nas relações com amigos e familiares.

A contadora Ana Cláudia de Medeiros internou no mesmo dia da apresentação. Ela conta que sempre ouviu falar das atividades de humanização promovidas no hospital, porém não achou que um dia iria participar. “Eu sempre achei legal essa iniciativa, mas nunca tinha participado. O espetáculo é muito atual e quero levar os meus filhos para assistir. Combina muito com a realidade que nós estamos inseridos, em que as pessoas ficam conectadas o tempo todo, e se esquecem do mundo”, afirmou Ana Cláudia que passará por cirurgia de retirada de nódulo na garganta.

A jovem Kênia Katielle tem 17 anos e sabe bem como é viver conectada o tempo todo. Internada há três dias para tratamento de problemas renais, ela elogiou a apresentação e disse que a reflexão é válida para todos. “Foi muito interessante, porque hoje em dia os jovens estão focados apenas no celular e na televisão e esquecem do mundo que existe ao seu redor”, afirmou. Porém, ela confessa que a tecnologia é uma tentação. “Eu sou mais viciada no whatsapp, mas depois dessa peça, vou pensar mais sobre isso”, afirmou.

Trupe dos Cirandeiros é um grupo formado por professores da rede pública estadual de ensino sob a coordenação do Centro de Estudo e Pesquisa Ciranda da Arte, da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás (Seduce). Intérprete de Betinho, personagem principal do espetáculo, o ator Ilton Júnior gostou da apresentação no hospital, e detacou a receptividade do público. “Os pacientes divertiram e interagiram conosco, foi maravilhoso”. Bruno Ponciano, intérprete do personagem Paulo disse que foi muito bom saber a visão do público adulto, sobre o espetáculo. “Geralmente a gente apresenta para crianças, e saber que os adultos estão correspondendo a um espetáculo destinado ao público infantil, é muito gratificante”.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700