Goiânia, 24 de maio de 2017    




Notícias

(19/01/2017) Farmacêutico do HGG orienta sobre riscos da automedicação

André Cândido ministrou palestra no Ambulatório de Medicina Avançada (AMA) nesta quarta-feira, 18 de janeiro

Quem nunca tomou um remédio sem prescrição após uma dor de cabeça ou febre? A automedicação, muitas vezes vista como uma solução para o alívio imediato de alguns sintomas pode trazer consequências mais graves do que se imagina. Para esclarecer sobre esse assunto, o farmacêutico do Hospital Alberto Rassi – HGG, André Cândido, ministrou palestra para os pacientes que aguardavam por consulta no Ambulatório de Medicina Avançada (AMA) da unidade. A atividade aconteceu nesta quarta-feira, 18 de janeiro, em ocasião do Dia do Farmacêutico, e faz parte da campanha “Janeiro da Prevenção”.

André explicou que é comum que as pessoas consultem na internet ou até peçam opinião a um parente próximo sobre algum desconforto. “As dores de cabeça, por exemplo, podem ser sintomas de várias doenças como pressão alta, problemas na visão, entre outros. O que pode ter solucionado o problema de uma pessoa, pode não ser o melhor tratamento para outra. Além disso, as pessoas tem fácil acesso aos medicamentos, quando armazenam as “farmacinhas” em casa. Para qualquer problema recorre a esses remédios que ficam guardados, muitas vezes em locais impróprios”, explicou.

Entre os prejuízos da automedicação, o farmacêutico explica que a atitude pode mascarar um problema maior. “O uso de medicamentos de forma incorreta pode acarretar no agravamento de uma doença, já que utilização inadequada pode esconder determinados sintomas. Além disso, os medicamentos podem causar reações alérgicas, dependência e até a morte. É importante lembrar ainda que os medicamentos interagem entre si, fazendo com que anule ou potencialize o efeito do outro”.

A dona de casa Ana Maria de Moura relatou que o seu marido fez uso por um ano de diversos tipos de anti-inflamatórios, e só depois resolveu procurar um médico. “Ele sentia muita dor no ombro, e tomava os remédios para aliviar. Recentemente descobrimos que ele está com câncer, e os médicos falaram que isso pode ser uma das causas”, declarou Ana Maria que estava na unidade aguardando consulta com a equipe de ortopedia do HGG. “É importante esse tipo de palestra porque ajuda a esclarecer as dúvidas. O caso do meu marido pode servir de exemplo para os outros”.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700