Goiânia, 18 de agosto de 2017    




Notícias

(26/12/2007) Dinheiro devolvido pelo Teleconsulta custeará computadores para a rede

As sobras dos recursos, que voltaram ao Fundo Municipal de Saúde, serão investidas na informatização de 40 unidades

As sobras dos recursos referentes ao contrato para gerenciamento da Central de Atendimento ao Cidadão – Teleconsulta em 2006, devolvidas à Prefeitura de Goiânia pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), em audiência no Paço no dia 21 de dezembro, serão investidos na conclusão do projeto de informatização das unidades de saúde. A informação foi repassada hoje, 26 de dezembro, pelo secretário municipal de Saúde, Paulo Rassi. Conforme o secretário, os R$ 207.296 – que voltaram ao Fundo Municipal de Saúde graças ao rigor do Idtech na administração dos recursos repassados para o custeio de despesas no primeiro ano de funcionamento da central – serão aplicados na finalização do cabeamento e na compra de computadores para 40 unidades de saúde que ainda não têm os equipamentos. Cada consultório terá o seu terminal.
Com a informatização da rede municipal de saúde, será dado um importante passo rumo à implantação do prontuário eletrônico, que permitirá o acesso, de qualquer unidade de saúde, às informações sobre os usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), cadastrados na capital. O prontuário eletrônico representará um avanço significativo na qualidade do atendimento prestado pelo município. Hoje, as informações sobre o estado de saúde dos usuários ficam restritas às unidades de saúde por onde eles passam e, por isso, são fracionadas. Com o prontuário eletrônico, todos os atendimentos realizados serão registrados em uma única ficha (virtual) e ficarão à disposição para consulta sempre que necessário.
Como a Central de Atendimento ao Cidadão – Teleconsulta é um serviço que não tem similar no País, o valor do contrato firmado pela Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, com o Idtech (R$2.063.040,00) foi estipulado com base em estimativas. Junto com o cheque, entregue diretamente ao prefeito Iris Rezende, foram apresentados os relatórios de prestação de contas da central. Os relatórios mostram, de forma detalhada, como foram investidos os recursos e revelam que o Idtech tem cumprido rigorosamente a legislação, inclusive no que diz respeito à reserva de recursos obrigatória para rescisões de contrato – o Fundo de Verbas Rescisórias. Esse fundo assegurará o pagamento de despesas caso, ao final do contrato, os funcionários celetistas tenham de ser demitidos. Assim, o Município não terá gastos extras, como já ocorreu com outros convênios.


Prefeito elogia a iniciativa do Idtech

O prefeito Iris Rezende elogiou a iniciativa do Idtech, de devolver o dinheiro. Ele destacou que, normalmente não existe preocupação com economia em muitas áreas da administração pública. “Liberado o recurso tudo é feito para gastá-lo. Aqui aconteceu diferente. O bom senso prevaleceu, beneficiando o cofre público, graças ao zelo, esse espírito público que tem norteado a administração do município”, afirmou em entrevista aos jornalistas de vários veículos de comunicação que fizeram a cobertura da audiência da entrega do cheque. O prefeito assinalou que o Teleconsulta é um projeto que deu certo e que beneficia especialmente a comunidade mais carente. “Antes, era preciso enfrentar fila e gastar com ônibus para conseguir uma consulta.”
A coordenadora do Teleconsulta, Maria Aparecida Sardinha, afirmou que a devolução do dinheiro é um procedimento legal e que faz parte do acerto de contas realizado anualmente, depois de atingida a meta planejada para o serviço. Ela agradeceu ao prefeito pelo apoio dado ao projeto, que é inédito e está se tornando um modelo para o País. Funcionando diariamente das 7 às 19 horas, inclusive sábados, domingos e feriados, o Teleconsulta agenda gratuitamente, pelo telefone 0800 646 1560, uma média de 50 mil consultas mensais. O serviço proporciona o aproveitamento racional das vagas oferecidas pela Secretaria Municipal de Saúde. “Desde sua ativação, em agosto de 2006, mais de 755 mil consultas foram marcadas”, assinalou Maria Aparecida Sardinha.
Com a devolução do dinheiro, o Fundo Municipal de Saúde recompõe uma pequena, mas importante parcela dos seus recursos No ano passado, a Prefeitura de Goiânia destinou 18% da arrecadação pública ao Fundo Municipal de Saúde, enquanto que o exigido por lei são 15% da receita.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Idtech





Google








IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700