Goiânia, 22 de outubro de 2017    




Notícias

(13/01/2009) Teleconsulta fecha o ano com 110 mil consultas a mais que em 2007

Balanço do ano foi positivo para o serviço, citado pelo prefeito Iris Rezende em seu discurso como sua principal realização na área da Saúde

A Central de Atendimento ao Cidadão – Teleconsulta fechou o ano de 2008 com 701.263 consultas agendadas, 110.111 a mais do que no ano de 2007. Desde que foi inaugurado, em 4 de agosto de 2006 – dois anos e cinco meses de funcionamento, portanto – o serviço contabilizou 1.493.901 agendamentos, uma média de 51,5 mil por mês. Em dezembro, mês com pouco movimento em função do período de férias, foram 49.161 agendamentos. Mesmo assim, o número foi superior ao verificado em dezembro de 2007 (37.121).
O balanço não só do ano de 2008, como de todo o período, é avaliado como extremamente positivo tanto pela coordenação do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), responsável pela estruturação e o gerenciamento do serviço, quanto pela Secretaria Municipal de Saúde e a Prefeitura de Goiânia.
A central foi apontada pelo prefeito reeleito Iris Rezende, em seu discurso de posse, como a principal realização da Prefeitura nos últimos quatro anos, na área de Saúde. Reconhecido pelo ministro da Saúde, José Gomes Temporão, como referência para o País, o Teleconsulta registrou em setembro de 2008, o seu recorde de agendamentos. Foram 66.036 consultas marcadas. É mais que o dobro da média mensal anterior à inauguração (em torno de 30 mil), com a vantagem do atendimento humanizado.
O desempenho foi alcançado sem que fosse duplicado o número de médicos em atividade, graças a um gerenciamento mais ágil e dinâmico da agenda. Antes de a central entrar em funcionamento, era preciso amanhecer na fila para conseguir uma consulta eletiva básica de ginecologia e obstetrícia, pediatria e clínica médica. O agendamento era feito com distribuição de senhas e quem chegava primeiro tinha preferência no atendimento. Mas era comum a venda de senhas (pessoas ficavam na fila exclusivamente para lucrar com a necessidade de quem dependia da rede pública para atendimento médico) e até desvio por parte de funcionários e diretores de unidades.
A partir da introdução do teleagendamento, as vagas de consulta passaram a ser disponibilizadas de forma democrática e transparente, via telefone, com ligação gratuita. Os agendamentos respeitam o perfil do paciente e os Estatutos do Idoso e da Criança e do Adolescente. Esses pacientes e mais as gestantes e portadores de sintomas de risco têm prioridade. Os resultados são tão positivos que o projeto deve ser aproveitado por outras prefeituras a partir deste ano. O prefeito eleito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, assumiu o compromisso de criar um serviço equivalente no município.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Teleconsulta






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700