Goiânia, 26 de junho de 2017    




Notícias

(23/02/2010) Balcão social recebe 347 famílias

A primeira edição de 2010 do Balcão Social, realizada em 19 de fevereiro em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Humano e Tecnológico (Idtech) e Secretaria Municipal de Habitação (SmHab) transcorreu de forma tranquila e organizada.

Um total de 347 famílias levaram seus documentos para efetivar a ocupação nos residenciais Jardins do Cerrado e Mundo Novo e já podem sonhar com a casa própria.

É o caso da Wanessa Moura da Silva, grávida de 9 meses, que espera criar a sua caçula Ana Gabriele e Nicole, de um ano e três meses, na nova casa. Moradora do Setor Vera Cruz II, ela mandou carta para o prefeito Iris Rezende em 2006 e ficou satisfeita com o atendimento no Balcão Social, que considerou rápido e eficiente.

Enquanto aguardava seu nome ser chamado, Vandeci dos Santos levou sua filha Milena Gabriela e o filho de sua amiga, Gustavo, para comer pipoca, que estava sendo oferecida gratuitamente. Também moradora do Setor Vera Cruz II, paga R$ 280 de aluguel, valor que abocanha boa parte da renda familiar. "Quero me mudar o mais rápido possível", diz.

Além da casa própria, Wenaelle Costa Lopes está muito interessada nos cursos de capacitação promovidos pelo Projeto de Trabalho Técnico Social do Idtech. "Faço pequenos bicos de costureira, mas que aprender algo mais. Não corro de serviço", diz a mãe de três filhos, entre eles a Lara Marielle, de 10 meses. Segundo ela, está ansiosa pela casa para que seus pequenos tenham mais espaço para brincar. "Moramos de favor com os meus pais", conta.

Necessidade

De acordo com o secretário de Habitação, Mauro Miranda, o Balcão Social serve para dar maior comodidade e atenção às famílias que precisam levar os documentos para garantir a moradia no Programa Habitacional A Casa da Gente. Ele lembrou que esta é somente mais uma etapa. "Vamos verificar todos os documentos para descobrir qual a verdadeira necessidade de cada um que pleteia a casa própria. Alguns dos requisitos é não ter nenhum imóvel registrado e ser morador de Goiânia há mais de três anos", explica.

Depois de comparecerem ao Balcão Social, as famílias ainda precisarão ir até a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) para providenciar sua inscrição no CadÚnico, cadastro que visa à comprovação de que a família não foi beneficiada anteriormente por nenhum Programa Habitacional. As famílias que comprovarem sua regularidade e conformidade com os pré-requisitos se mudarão em breve.

Mauro Miranda deixou claro que serão escolhidos aqueles que mais precisam de uma casa e esta classificação é feita por pontos, por meio dos relatórios das assistentes sociais. "Os dados também permitem que a prefeitura tenha uma dimensão do que é preciso em infra-estrutura nos conjuntos habitacionais. Podemos analisar o número de ônibus, vagas em escolas, além dos investimentos a serem feitos na saúde e segurança."


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700