Goiânia, 22 de outubro de 2017    




Notícias

(02/03/2010) Eleição da Associação de Moradores do Residencial Santa Fé conta com a participação de 140 pessoas

Número surpreendeu Idtech, que orientou e mobilizou a comunidade para a fundação da nova entidade. O eletricista Marcos foi eleito com 133 votos

O Residencial Santa Fé já tem sua Associação de Moradores consolidada. No último domingo, dia 28 de fevereiro, 140 pessoas participaram da eleição da diretoria da nova entidade. O número surpreendeu a equipe do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), que orientou e mobilizou os moradores para a fundação da associação.

A eleição ocorreu das 9 às 12 horas na sede da Casa Social. Neste período, não pararam de chegar moradores querendo declarar o seu voto. Concorreu apenas uma chapa, encabeçada pelo eletricista Marcos Divino de Jesus. A contagem dos votos foi feita pelo gerente Contrato e Licitações do Idtech, Alexsandro Jorge Lima e supervisionada por alguns moradores e componentes da chapa.

Dos 140 votos, 133 votaram a favor da chapa única e sete moradores optaram pelo voto nulo. Depois da diretoria da Associação ter sido oficialmente eleita, a assistente social Marília Jardim Gusmão, responsável pelas ações do Projeto de Trabalho Técnico Social (PTTS) no Residencial Santa Fé, explicou ao presidente Marcos e ao vice José Carlos de Souza Santos, como preencher os documentos para a fundação da entidade.



Moradores têm muita expectativa

Uma das moradoras, a diarista Maria Divina da Moraes Alves, acredita que a Associação vai ajudar muito a comunidade. “Fica mais fácil quando temos uma pessoa do próprio setor para reivindicar nossos direitos”, explica. Residente há oito meses no Santa Fé, ela pretende contribuir no que for possível para o trabalho da nova entidade.

Asfalto e mais linhas de ônibus é o que a moradora Rosana Evangelista espera que a Associação reivindique junto ao poder público com maior urgência. “Só quem está aqui sabe o que precisamos”, disse a costureira Ana Lúcia da Cunha, que foi votar junto com a irmã Ana Maria e a mãe, Antônia Sebastiana. Para ela, uma creche é primordial, para o pequeno Lucas Gabriel e as outras crianças do Santa Fé. Já dona Antônia, diz que falta um posto de saúde. “Estes dias passei mal e precisei de ajuda”, conta.

Antigo morador do setor Criméia Leste, Marcão, avisou que a primeira reivindicação que fará em favor do Santa Fé será junto à Companhia Municipal de Transporte Coletivo (CMTC), para a disponibilização de mais ônibus no Setor. “Todos os veículos saem daqui lotados. A situação está precária”, diz.

Outras necessidades urgentes são, em sua opinião, creches e escolas. Para Marcos, o Idtech contribuiu para que os moradores conseguissem se organizar. “Participei das reuniões e buscamos montar a chapa com um pessoal que realmente queria ajudar a melhorar o Santa Fé”, diz.

A mobilização comunitária, para que os moradores possam reivindicar benefícios públicos e contribuir com a melhoria dos residenciais é um dos eixos do Projeto de Trabalho Técnico Social (PTTS), desenvolvido pelo Idtech e Smhab. Os moradores passaram por um processo preparatório que incluiu a realização de palestras sobre liderança comunitária, o papel de uma associação de moradores e as atribuições de quem assume o compromisso público de dirigi-la.



Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700