Goiânia, 12 de dezembro de 2017    




Notícias

(07/06/2010) Projeto Nascer Cidadão/Teleconsulta ajuda a reduzir mortalidade infantil

Resultados foram mostrados no 3º Seminário Estadual ODM, promovido pelo Governo Federal, com o apoio técnico do PNUD, Ipea e ENAP, no teatro da PUC- Goiás, dia 1º junho

A taxa de mortalidade infantil em Goiânia caiu de 26,5 por mil nascidos vivos para 12,5 por mil nascidos vivos entre 2006 e 2009. Essa redução drástica é atribuída a uma série de fatores, entre os quais, o início precoce do acompanhamento do crescimento e do desenvolvimento da criança. Em Goiânia, graças à integração Projeto Nascer Cidadão (desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Divisão de Saúde da Mulher, Criança e Adolescente) ao Teleconsulta (serviço estruturado e gerenciado pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano - Idtech), esse acompanhamento é iniciado na primeira semana de vida do bebê, conforme recomenda o Ministério da Saúde.

Esses foram alguns dados mostrados pela enfermeira Daísa Lessa, gerente de Serviços de Saúde do Idtech, aos participantes do 3º Seminário Estadual ODM, no dia 1º de junho, terça-feira, no teatro da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-Goiás), no Jardim Goiás. O Seminário reúne integrantes do movimento Nós Podemos e é promovido pelo Governo Federal, com o apoio técnico do Progama das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). O objetivo do Seminário foi traçar estratégias que contribuam para que o País possa atingir as metas do Objetivo do Desenvolvimento do Milênio (ODM)

O Projeto Nascer Cidadão/Teleconsulta foi mostrado no Seminário por ter sido um dos 40 semifinalistas entre 1.477 inscritos na terceira edição do Prêmio ODM Brasil. O Prêmio foi instituído pelo Governo Federal em parceria com o PNUD para destacar iniciativas de sucesso no alcance das metas. Além de contribuir no combate à mortalidade infantil, o projeto também atende o quinto objetivo de desenvolvimento do milênio, que trata sobre a melhoria da saúde das gestantes, contribuindo na redução das taxas de morte materna.

O agendamento das primeiras consultas pós-parto das mães e bebês nascidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é feito à beira do leito da mãe, que já sai da maternidade sabendo o dia, o horário, o nome do médico e a unidade de saúde onde será atendida. Uma equipe de técnicas de enfermagem da SMS visita as maternidades e, depois de identificar e orientar as parturientes, agenda a primeira consulta médica por uma linha exclusiva de telefone celular em contato direto com o Teleconsulta.

Antes da integração ao Teleconsulta, os agendamentos eram feitos manualmente, por meio de planilhas com previsão de consultas que, após as visitas, eram encaminhadas via malote para as unidades de saúde. Havia furos no agendamento e a demora para o atendimento, em função do processo necessário, chegava a quase um mês, o que contrariava a recomendação do Ministério da Saúde, de que a primeira consulta seja realizada na primeira semana de vida do bebê.

A Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Petrobrás apóiam os movimentos estaduais Nós Podemos, que incentivam e valorizam ações, programas e projetos que contribuem para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, a serem alcançados até o ano de 2015. O grupo gestor do movimento em Goiás conta com a participação de cerca de 50 instituições públicas e privadas, inclusive o Idtech.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700