Goiânia, 23 de julho de 2017    




Notícias

(07/06/2010) Teleconsulta tem aprovação de 80% dos usuários

Pesquisa Serpes mediu o grau de satisfação do usuário com o serviço em 11 Cais e Ciams entre os dias 3 e 6 de maio. Dos 611 entrevistados, 92,19% declararam terem sido atendidos com educação e mais da metade relatou ser fácil falar no serviço

Pesquisa realizada pelo Instituto Serpes com 611 usuários de 11 Centros de Atendimento Integral à Saúde (Cais) e Centros Integrados de Atendimento Médico-Sanitário (Ciams) aponta que 80% aprovam a Central de Atendimento ao Cidadão – Teleconsulta, serviço de agendamento de consultas por telefone para usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de Goiânia. Desses, 46,45% estão muito satisfeitos e 32,57%, mais ou menos satisfeitos. Só 20,3% se dizem pouco satisfeitos.

Considerando o fato de que a Saúde é a campeã de queixas na maioria das pesquisas de opinião, sejam elas de abrangência local ou nacional, é excelente o índice de aprovação obtido pelo serviço, que atua na linha de frente do atendimento ao usuário. O Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) comemora o resultado, mais um atestado de excelência na qualidade do serviço que projetou, estruturou e gerencia por meio de contrato de gestão com a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia.

Com menos de quatro anos de existência, o Teleconsulta é referência para o Ministério da Saúde e tem angariado prêmios pela qualidade do atendimento que presta. Em 2009, o serviço foi selecionado para ser apresentado no 2º Seminário Nacional de Humanização -“Trocando experiências. Aprimorando o SUS”. Realizado pelo Ministério da Saúde em Brasília (DF), o evento teve como objetivo reunir e dar visibilidade às iniciativas bem-sucedidas na área de humanização e discutir sua capacidade transformadora das práticas de saúde e de gestão.

Em 2010, por ter viabilizado o agendamento da primeira consulta pós-parto de mães e bebês atendidos em maternidades públicas e conveniadas com o SUS já na primeira semana de vida do recém-nascido – serviço que presta de forma integrada ao Projeto Nascer Cidadão, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) – o Teleconsulta ficou entre os semifinalistas da 3ª edição do Prêmio ODM Brasil. Promovido pelo governo federal, o Prêmio incentiva ações, programas e projetos que contribuem efetivamente para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e conta com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O Teleconsulta tem despontado mesmo entre organizações privadas como o Instituto Ethos, que selecionou a Central para participar da Mostra de Tecnologias Sustentáveis 2010, realizada no Hotel Transamérica em São Paulo entre os dias 11 e 14 de maio. O Teleconsulta foi o único projeto de Goiás presente à Mostra, que reuniu 38 expositores, selecionados pelo comitê curador da mostra, constituído por onze entidades, o Conselho Brasileiro da Construção Sustentável (CBCS) e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). O evento reuniu 1,7 mil participantes e cerca de 80 palestrantes de 12 países.

O alto índice de aprovação do Teleconsulta na pesquisa Serpes se deve a alguns fatores que demonstram o quanto o Teleconsulta democratizou o acesso às consultas básicas não-emergenciais de clínica médica, ginecologia e obstetrícia e pediatria. Entre os usuários que estão muito satisfeitos com o serviço, 44% afirmaram que sempre que tentam conseguem fazer o agendamento e que há muitas vagas, situação inimaginável até a inauguração do serviço; 35,20% declararam que o atendimento é rápido e ágil e 21,50% elogiaram a educação e o bom atendimento prestados. A pesquisa demonstrou que a fila de madrugada, a principal queixa dos usuários antes da criação do serviço é coisa do passado. Está distante da memória do usuário dos serviços de saúde. Só 13,4% apontaram a ausência de fila como motivo de satisfação com o teleagendamento.

Mais da metade dos entrevistados (54%) afirmaram que conseguiram falar com facilidade no Teleconsulta. Um terço relatou ter enfrentado dificuldade para ser atendido. Na avaliação da coordenação técnica do Teleconsulta, o porcentual significativo se deve à cultura que prevalece apesar de o serviço já estar em funcionamento há praticamente quatro anos. Embora o Teleconsulta funcione das 7 às 19 horas, todos os dias da semana, incluindo sábados, domingos e feriados, grande parte dos usuários ainda prefere ligar pela manhã, entre 7 e 10 horas, entre segunda e quarta-feira. A partir de quinta-feira o número de ligações começa a cair chegando a níveis baixíssimos nos finais de semana. O mesmo ocorre nos feriados.

Esse hábito tem persistido apesar de todo esforço feito no sentido de orientar a população. Foram distribuídos cartazes, cartilhas do usuário e feita propaganda no rádio, televisão e jornal. Todas as lideranças comunitárias e presidentes dos conselhos locais de saúde foram convidados a visitar a central para que pudessem multiplicar as informações sobre seu funcionamento. Também estiveram no Teleconsulta vereadores, jornalistas, deputados e outros formadores de opinião.

A facilidade de acesso as consultas foi medida também por meio de outro indicador na pesquisa: 55% dos entrevistados conseguiram agendar suas consultas na primeira ou segunda vez que ligaram. Um porcentual pequeno, 12,6%, afirmou ter ligado três vezes. Trinta por cento disseram ter ligado mais de três vezes, índice que se equipara ao de usuários que tiveram dificuldade de ligar na Central.

Se mais da metade relata facilidade para falar e agendar, é possível que a dificuldade decorra muito mais do uso inadequado do serviço – escolha dos dias e horários e a insistência nas ligações em horário de pico. A Assessoria de Tecnologia de Informação do Idtech, que desenvolveu o software utilizado pelo Teleconsulta, explica que a insistência em ligar quando o telefone dá ocupado só piora o quadro. O correto é deixar para ligar uma hora ou mais depois. No entanto, o fato de o usuário ter de ligar mais de uma vez para agendar sua consulta é plenamente aceitável se for considerado que o Teleconsulta trabalha com consultas eletivas, que podem ser programadas. Além disso, a pesquisa Serpes mostrou que 58,30% dos usuários agendaram a consulta onde desejavam. Só 3,9% afirmaram não ter conseguido marcar suas consultas.

Outro índice surpreendente foi o de satisfação com o atendimento prestado pelos trabalhadores que atendem as ligações: 92,19% disseram ter sido tratados com educação. Tratando-se de um contact center, o desempenho impressiona, mas é facilmente justificável em razão do rigor com que são selecionados e treinados os agentes de atendimento que atuam no Teleconsulta. Eles são monitorados o tempo todo. Supervisores permanecem em tempo integral na Central acompanhando o trabalho e as ligações são gravadas. Também contribui para a qualidade do tratamento dispensado ao usuário a presença de médicos e enfermeiros também em tempo integral no Teleconsulta.

Em contrapartida, o Idtech mantém uma política de valorização dos seus colaboradores e mantém um calendário anual de atividades motivacionais. O Instituto respeita integralmente a legislação trabalhista, dispondo de ambientes de trabalho ergonomicamente adaptados e climatizados, com equipamentos de última geração e manutenção e conservação rigorosa; adota a licença-maternidade de 180 dias; concede licença-adoção, incluindo neste benefício casais em união estável e homoafetiva; e mantém um cronograma anual de atividades motivacionais.

Baixe o release em anexo com os gráficos da pesquisa.

Fonte: IDTECH








ARQUIVOS ASSOCIADOS:






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700