Goiânia, 27 de abril de 2017    




Notícias

(26/09/2011) Projetos do Idtech chamam a atenção em Salvador

Congresso Brasileiro Humanização da Saúde em Ação se encerrou na quarta-feira, dia 21 de setembro, na capital baiana. Ambulatório Médico Especializado (AME) e Teleconsulta foram apresentados aos congressistas

Facilitar o acesso dos usuários aos serviços de saúde pública foi apontado pelos participantes do Congresso Brasileiro de Humanização Saúde em Ação, promovido nos dias 19 a 21 de setembro, em Salvador, Bahia, como o principal benefício dos projetos implantados pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech). O Ambulatório Médico Especializado (AME) e a Central de Atendimento ao Cidadão Teleconsulta foram selecionados como experiências de sucesso na área da humanização no País.

Os projetos do Idtech ficaram em exposição como pôster eletrônico, na entrada do auditório principal do Centro de Convenções de Salvador. Muito interessante pelo fato do usuário ser avisado em casa sobre a data e horário da sua consulta médica. Tenho essa facilidade, mas porque sou usuária de plano particular. É um avanço para o SUS, disse uma das congressistas, Jerusa Martins, de Salvador, em referência ao AME. O ambulatório, após o encaminhamento dos médicos da atenção básica, é que entra em contato por telefone com o usuário da rede para comunicar quando a consulta especializada foi agendada. A Central de Consultas do AME conta com 10 agentes de atendimento por período.

Também de Salvador, a enfermeira Vanessa Soliver, do Hospital Aristides Maltez, ficou interessada no sistema de agendamentos de consultas básicas por telefone, o Teleconsulta. Juntamente com as colegas de trabalho, acredita que a ideia pode ser adaptada para a realidade da instituição baiana e pretendem entrar em contato com o Idtech para conhecer melhor a Central. É uma boa forma de organizar as consultas, disse. As experiências de sucesso aplicadas em Goiânia e Aparecida de Goiânia pelo Idtech também foram vistas por profissionais da área da saúde de Manaus, São Paulo, Natal, entre outras cidades do País.

O gerente do AME, Antônio Manicardi, fez contatos com um grupo de profissionais do Ambulatório Médico de Especialidades, de São Paulo. O projeto de Goiás é semelhante ao paulista. A diferença é que em Aparecida de Goiânia o usuário não precisa ir até à unidade de saúde para agendar sua consulta, revelou. Cerca de 2 mil pessoas participaram do Congresso, que já está em sua sétima edição. Promovido pela Associação Viva e Deixe Viver em parceria com a Santa Casa de Misericórdia da Bahia, o evento focou este ano o tema Comunicação e Liderança na atenção e gestão da saúde.

Por meio de experiências como o AME e o Teleconsulta foi mostrado que a prática de ações ligadas à humanização na saúde está ao alcance de todos. O ambulatório resgatou os princípios da humanização, de universalidade, integralidade e equidade no atendimento. Quando o usuário chega na unidade, por exemplo, ele é acolhido em um ambiente limpo, organizado e climatizado. Os agentes Conte Comigo são responsáveis por orientar o paciente, que aguarda sentado por sua consulta. As senhas levam em conta as prioridades garantidas nos estatutos da Criança e do Adolescente e do Idoso. Os portadores de necessidades especiais são igualmente respeitados.

São mais de 100 mil consultas realizadas desde sua implantação no dia 26 de agosto de 2010. Com 13 consultórios especialmente planejados, o AME funciona das 7 às 22 horas. Após a inauguração do ambulatório, os médicos passaram a ter melhores condições de trabalho. O profissional sabe a quantidade de pacientes que vai atender e faz isso sem tumultos. Em contrapartida, a sua produtividade é avaliada. Antes deste novo sistema de atendimento das consultas especializadas, os aparecidenses que peregrinavam pelas unidades de saúde em busca de médicos especialistas.

A Central de Atendimento ao Cidadão Teleconsulta, implantada em Goiânia e Aparecida de Goiânia, proporciona conforto e tranquilidade aos usuários e tem se apresentado como uma excelente ferramenta de gestão. Tanto que, na Capital, onde já está em funcionamento há cinco anos, mais que dobrou a média mensal de agendamentos com um incremento de menos de 14% no número de médicos em atuação na rede. Em Aparecida, onde o serviço acaba de completar um ano, o aumento foi de 40%, com incremento de 9% do quadro de médicos. As consultas são marcadas para um prazo máximo de 7 dias, com prioridade para quem precisa ou é protegido por lei. Idosos, gestantes, crianças e pacientes com sintomas considerados de risco têm prioridade.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700