Goiânia, 26 de abril de 2017    




Notícias

(17/11/2011) Voluntários do Projeto Rondon® Goiás alertam população de Aparecida sobre DPOC

Ação programada para esta sexta-feira, dia 18 de novembro, Dia Mundial de combate à doença, orientará usuários do Ambulatório Médico Especializado (AME)

O Dia Mundial da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), comemorado em 18 de novembro, chama a atenção para a doença quem tem alto impacto na qualidade de vida dos portadores. A doença atinge cerca de 7 milhões de brasileiros e é classificada como a 5ª causa de morte no Brasil, onde apresentou o maior aumento percentual de mortalidade nos últimos 20 anos, chegando ao índice de crescimento de 301%.

Para alertar a população sobre as formas de prevenção da DPOC, o Projeto Rondon® Goiás e Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) promovem atividade de orientação à população de Aparecida de Goiânia nesta sexta-feira, dia 18 de novembro. A ação, que será desenvolvida em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG), por meio da Faculdade de Medicina e da Liga Acadêmica do Pulmão, será realizada das 9 às 17 horas, no Ambulatório Médico Especializado (AME), unidade de atendimento de consultas especializadas do Sistema Único de Saúde.

Cerca de 20 acadêmicos da Liga do Pulmão distribuirão material explicativo e proferirão palestras aos usuários do AME, com orientações sobre a prevenção da doença, intimamente relacionada ao tabagismo. A atividade tem o apoio da Sociedade Goiana de Pneumologia e da Secretaria Municipal da Saúde da Prefeitura de Aparecida de Goiânia. O coordenador da atividade é o pneumologista e professor da Faculdade de Medicina da UFG, Marcelo Fouad Rabahi.

A DPOC é caracterizada pela associação da inflamação brônquica (bronquite) e da destruição alveolar (enfisema) e pode ser considerada como uma doença sistêmica, uma vez que, alem das alterações nos pulmões, o portador pode desenvolver cardiopatias, hipertensão arterial, diabetes, asma, osteoporose, entre outras.

A doença é progressiva: seu início pode ser falta de ar para andar em locais planos e, nos estágios finais, o paciente já nem consegue tomar banho ou trocar de roupa sem ajuda de outra pessoa. Ocorre a partir dos 40 anos, apresentando sintomas como tosse, muitas vezes com catarro, e falta de ar. O tratamento não é curativo, mas pode-se evitar a evolução da DPOC e diminuir os sintomas. Os resultados são melhores se o diagnóstico e início do tratamento são realizados precocemente.

Serviço
O que: Campanha esclarece sobre DPOC
Quando: 18/11/2011 (sexta-feira), às 9 horas – Dia Mundial da DPOC
Onde: Ambulatório Médico Especializado – Avenida São João, Qd. 05, Lt. 07, Jardim Nova Era (próximo ao Cais Nova Era).
Quem: Projeto Rondon® Goiás, Idtech, Liga Acadêmica do Pulmão, Sociedade Goiana de Pneumologia e Secretaria de Saúde de Aparecida.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700