Goiânia, 27 de maio de 2017    




Notícias

(11/12/2012) HGG se alia a Ministério da Saúde e Hospital Albert Einstein no combate à sepse

Hospital Alberto Rassi aderiu a projeto de controle da enfermidade, que mata uma pessoa por segundo no mundo e tem no Brasil um dos países líderes em mortes

Dados divulgados pelo Instituto Latino-Americano de Sepse e a Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB apontam que a cada segundo alguém morre de sepse - infecção geral grave no organismo. São cerca de 30 milhões de casos ao ano, no mundo e o Brasil é um dos países líderes em mortes. Preocupado em dar sua contribuição na reversão destas estatísticas e melhorar a qualidade da assistência aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), o Hospital Alberto Rassi - HGG acaba de aderir a um projeto para controle desenvolvido pelo Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Albert Einstein.

Termo de adesão ao projeto, que se intitula Controlando a infecção, sobrevivendo à sepse, foi assinado no final do mês. O objetivo é capacitar os profissionais que atuam no Centro de Terapia Intensiva (CTI) para o reconhecimento da sepse grave e reduzir taxas de mortalidade entre os pacientes com a doença. Estão previstos cursos dos profissionais responsáveis pela execução do programa no hospital, ensino a distância por e-learning para médicos e enfermeiros e cursos presenciais, entre outros.

O projeto é apoiado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pelo Instituto Latino-Americano de Sepse, a Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB, Ministério da Educação (MEC), Organização Pan-Americana de Saúde e Universidade de Brasília (UnB). Participam Hospitais de ensino certificados pelo MEC, caso do HGG, Hospitais públicos federais, hospitais integrantes da SOS Emergência e hospitais integrantes da Rede Sentinela da Anvisa.

A sepse oferece grandes chances de cura, sem sequelas, com diagnóstico precoce e medicação adequada. O projeto que visa seu combate está vinculado a algumas outras ações como as campanhas Cirurgias seguras salvam vidas e Higienização das mãos, esta última, já desenvolvida no HGG. O diretor técnico do Hospital, Alexandre Amaral, que especializou-se em Medicina Intensiva pelo Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, ressalta a importância da inclusão do HGG. ´´Esse projeto representa um grande ganho para os pacientes atendidos na unidade.´´


Fonte: IDTECH / HGG






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700