Goiânia, 27 de junho de 2017    




Notícias

(18/12/2012) Hospital Alberto Rassi divulga resultado do concurso de Residência Médica

Foram preenchidas 32 vagas em 15 especialidades e uma subespecialidade para programas com duração de um a cinco, carga horária de 60 horas semanais e bolsa-auxílio de R$ 2.384,82. As matrículas serão de 9 a 13 de janeiro

Já está disponível nos sites do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) e da Comissão Estadual de Residência Médica (Cerem-GO) o resultado do concurso de Residência Médica do Hospital Alberto Rassi – HGG. Foram preenchidas 32 vagas em 15 especialidades e uma subespecialidade para programas com duração de um a cinco e carga horária de 60 horas semanais. Os aprovados devem efetuar as matrículas entre 9 e 13 de janeiro, na Comissão de Residência Médica (Coreme) do HGG, Avenida Anhanguera, 6479 - 5º Andar - Setor Oeste.

Para chegar à lista final os candidatos fizeram prova teórica, prova prática e enfrentaram uma etapa de análise curricular, dependendo da especialidade a que concorreram. A prova prática, obrigatória apenas para os candidatos a especialidades de acesso direto – que não exigem especialização prévia – ocorreu sábado, dia 15 de dezembro, durante a manhã, no ambulatório do HGG. Pela primeira vez, o Hospital adotou a mesma modelagem de prova aplicada por instituições como a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade de Campinas (Unicamp), que utilizam atores para representar sintomas das doenças. O Conselho Local de Saúde, por meio de sua presidente, Stefânia Nolasco, supervisionou os trabalhos. Também esteve no local da prova o presidente do Conselho Municipal de Saúde de Goiânia, Venerando Lemes de Jesus.

Setenta e dois candidatos participaram. Danielle Pereira Barros, 23 anos, estava entre eles. Candidata a uma vaga de Clínica Médica, ela achou a prova coerente com a rotina ambulatorial e aprovou o modelo. “Não tinha pegadinhas e dessa forma o candidato tem como explorar melhor seus conhecimentos e atitudes.” Juliana do Amaral Rebouças Moreira, de 27 anos, também da área de Clínica Médica, disse ter ficado muito nervosa, mas também aprovou o modelo de prova adotado. “Já havia feito esse tipo de prova na faculdade e até fiz um curso para me preparar”, comentou a candidata, que considerou o conteúdo de cirurgia o mais difícil.

Os atores também gostaram de participar da prova. Luiz Cláudio Irineu Rezende, de 37 anos, interpretou Maria Vitória, uma dona de casa que precisava se submeter a uma consulta de rotina. Ele diz que nunca participou de uma prova de Residência Médica, mas tem experiência em provas de graduação em Medicina. “Já interpretei um senhor de idade com diabetes, um portador de HPV e um esquizofrênico. Mulher é a primeira vez.” O ator gostou. “É um laboratório e parece um bom método para testar os conhecimentos dos candidatos.”

As provas da Residência Médica do HGG começaram com prova teórica no dia 2 de dezembro, no Centro de Aulas da Universidade Federal de Goiás (UFG). Dos 277 candidatos, 125 foram aprovados para a segunda etapa. Desses, 53 passaram por análise curricular classificatória e 72 candidatos pela prova prática.



Fonte: IDTECH / HGG






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700