Goiânia, 29 de maio de 2017    




Notícias

(15/02/2013) Comitê de Fiscalização de Parcerias reúne OSs na Segplan

Instituições que gerenciam os hospitais estaduais apresentaram resumo de suas atividades, índices de satisfação dos usuários, resultados e uma lista de suas principais dificuldades. Queixas giraram em torno da sobrecarga e de demora na renovação de contratos

Representantes das Organizações Sociais (OSs) gestoras de hospitais públicos estaduais participaram na manhã desta sexta-feira, dia 15 de fevereiro, de reunião na Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento (Segplan). Na reunião, convocada pelo Comitê de Coordenação da Fiscalização das Parcerias – CCFP, as instituições foram convidadas a apresentar um resumo de suas atividades frente às unidades de saúde, índices de satisfação dos usuários, resultados e uma lista de suas principais dificuldades.

Um ponto unânime em todas as apresentações foi a demanda excessiva de pacientes. Também foram feitas queixas de atrasos nos repasses de recursos, em função, principalmente, de demora na renovação dos contratos. Mesmo a Agir, que gerencia o Centro de Reabilitação e Readaptação Henrique Santillo (Crer) há dez anos, queixou-se da dificuldade que, segundo o representante da instituição, Sérgio Daher, torna-se maior em função da necessidade de repactuação de valores contratuais.

Em sua apresentação, o coordenador de Regulação Assistencial do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), Rafael Nakamura, assinalou a melhora da qualidade do tratamento intensivo oferecido na unidade de saúde como um dos principais ganhos do Hospital Alberto Rassi – HGG sob a gestão da OS. “Tivemos 40% de aumento nas altas hospitalares e índices superiores a 30% de redução nos óbitos e na média de permanência. Resultados como estes têm sua importância ampliada num cenário de escassez de vagas de UTI como o atual, pois melhoramos a funcionalidade dos nossos leitos.”

Nakamura citou ainda uma redução de 25% no cancelamento de cirurgias e um aumento de 10% na taxa de ocupação da enfermaria clínica. O médico lembrou que entre os Hospitais transferidos para as OSs no atual governo, o HGG foi o mais bem avaliado na Pesquisa Serpes. O alto grau de satisfação foi confirmado na Pesquisa Interna, que apontou índice 98% de aprovação. Entre as dificuldades elencadas, Rafael Nakamura citou a dificuldade de conciliação entre os interesses da Regulação do Sistema Único de Saúde (SUS) e o perfil do hospital, que é Hospital Ensino; a limitação do contrato de custeio, que não oferece incentivo em caso de aumento da produção; e a sobrecarga de demanda do ambulatório.

O procurador do Estado, Rafael Arruda Oliveira, salientou ao final da reunião a importância da união de forças em torno do modelo de gestão. “Se houver fracasso do modelo fecham-se as portas para uma solução viável para a gestão dos hospitais estaduais, que enfrentavam grave crise.” Neste sentido, o procurador chamou a atenção para a atuação dos órgãos fiscalizadores, que devem preocupar-se com a cobrança de resultados. “O foco deve estar na aferição de resultados. Haver ou não punição, quem está sendo ou não punido, não é relevante.”

As palavras do procurador foram reiteradas pelo presidente dos Conselhos de Excelência dos Hospitais, Nion Albernaz, que também participou da reunião, como a Superintendente de Gerenciamento das Unidades Assistenciais de Saúde, Maria Cecília Martins Brito. “O que interessa é, se o serviço prestado é bom, se é de qualidade. Não importa se quem o presta é o setor público ou privado.” A reunião foi coordenada pelo secretário executivo do Conselho Estadual de Investimentos, Parcerias e Desestatização – CIPAD, Wanderlino Teixeira de Carvalho.

O secretário conclamou a todos que combatam a contrapropaganda às OSs levando os formadores de opinião e representantes da sociedade aos Hospitais, para que vejam as mudanças positivas. A sugestão já é seguida pelo HGG, que mantém um programa de visitas institucionais, do qual já participaram jornalistas dos principais veículos de comunicação do Estado. Criado por meio do Decreto nº 7.674, de 13 de julho de 2012, o Comitê de Coordenação da Fiscalização das Parcerias – CCFP atua no âmbito do CIPAD, que integra a Segplan.


Fonte: IDTECH / HGG






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700