Goiânia, 30 de maio de 2017    




Notícias

(20/03/2013) Conselheiros de Excelência avaliam primeiro ano de gestão do Idtech

Membros do Conselho receberam o relatório de atividades do Hospital Alberto Rassi e fizeram uma análise sobre a sua própria atuação para a evolução da unidade

Já se passou um ano da gestão do Idtech frente ao Hospital Alberto Rassi – HGG. O Instituto rompeu barreiras por ter sido a primeira organização social a assumir um hospital que era gerenciado de forma direta pelo Estado. Nesse processo de mudança cultural e organizacional, o Conselho de Excelência teve um papel importante, que foi analisado nesta terça-feira, dia 19 de março, pelos próprios conselheiros, diretoria do hospital e coordenação do Idtech, em reunião ordinária. Na oportunidade, os membros receberam as informações do balanço dos doze meses de gestão e um relatório anual.

“O Conselho de Excelência tem o papel de parceria e interlocução entre os membros da sociedade civil, no sentido de contribuir para que o HGG seja um hospital melhor e se torne uma unidade de excelência”, definiu o conselheiro Eriberto Marin, representante da Universidade Federal de Goiás (UFG). Neste primeiro ano de gestão da organização social, os conselheiros começaram a atuar logo no terceiro mês, acompanhando todos os avanços e dificuldades enfrentadas com o novo modelo.

O coordenador de Regulação Assistencial do Idtech, Rafael Nakamura, apresentou um vídeo sobre o antes e depois da gestão da OS e fez uma explanação com as principais estatísticas de produção do HGG. “Esse vídeo é para ficar na memória. A partir de agora, entramos em uma nova fase, com novos desafios e investimentos para o usuário do SUS”, disse. Ele mostrou como as melhorias no abastecimento, na estrutura e na organização impactou positivamente nos resultados do hospital.

O conselheiro e médico do Hospital, Antônio Carlos Ximenes, afirmou que o HGG era uma unidade órfã. “O governo mostrou que tomou uma decisão acertada. Prova disso foi a renovação do contrato”, avaliou. O médico destacou ainda a economia de recursos obtida com o novo modelo de gestão, que chegou a R$ 9,9 milhões em um ano. “A gestão pública sem ‘maracutaia’ não tem erro. Ela funciona”, disse.

O representante da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), Lorenzo Lago, afirmou que o caminho para um hospital de excelência é longo, mas a partir dos resultados apresentados pelo Idtech, é “perfeitamente possível”. “Vemos o esforço da organização social em oferecer as informações do contrato e isso demonstra que ela tem consciência de que está administrando uma estrutura pública”, destacou.

Também participaram da reunião o conselheiro Nilzio Antônio da Silva, o diretor administrativo do HGG, Alessandro Purcino; o diretor-geral, André Braga; a representante da Assessoria de Gestão das Parcerias com as Organizações Sociais (Agpos), Edna Maria Covem; e o coordenador executivo do Idtech, José Cláudio Romero.

Ao final do encontro, foi aberta a discussão sobre alguns problemas enfrentados pelo HGG, como a renumeração de médicos preceptores e também o pagamento de produtividade aos funcionários celetistas. Estes assuntos serão tratados na próxima reunião, no dia 02 de abril, terça-feira, às 9 horas, quando será convidado também o deputado estadual Helio de Sousa, titular da Comissão de Saúde e Promoção Social.

Fonte: IDTECH / HGG






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700