Goiânia, 19 de agosto de 2017    




Notícias

(09/09/2013) Saxofonista atende pedidos no Sarau do HGG

Marcos Morgado tocou canções de Roberto Carlos e Kenny G em mais uma noite que uniu música e cultura no Hospital Alberto Rassi

Edilene Lunardi acordou na manhã de quinta-feira, 5 de setembro, um pouco esperançosa. Ela estava na Clínica Médica do Hospital Alberto Rassi – HGG para tratar do lúpus. A mãe, Edileusa Maria de Lima estava acompanhando. Muito religiosas (a filha é testemunha de Jeová e a mãe é evangélica), elas se agarravam na fé para superar mais um obstáculo. Edilene já havia passado por uma gravidez tubária, que lhe deu uma hemorragia, além de um problema no fígado.

Um andar abaixo, na Clínica Cirúrgica, Elaina da Silva Ferreira acordou triste. A família ficou toda em Uruaçu e ela já completava 17 dias internada no HGG, fazendo exames para uma operação no estômago. Algumas horas depois, Elisafan Silva Santos começava seu turno como parte da equipe de limpeza do hospital, e achou que aquele dia era um dia como os outros.

Quando o sol já começava a cair e produzir uma luz melancólica sobre o céu, as notas de um saxofone começaram a ecoar pelo corredor. Edilene e a Edileusa estranharam, mas se levantaram para ver o que era. A filha ia arrumando a camisola enquanto a mãe cuidava do suporte do medicamento. Quando saíram pela porta, viram o músico Marcos Morgado executando o chorinho “Carinhoso”.

Elas foram as primeiras a se aproximar do músico enquanto ele tocava a obra de Pixinguinha, composta entre 1916 e 1917, que posteriormente recebeu a letra de João de Barro e foi gravada por Orlando Silva. O clássico ecoa até hoje e os pacientes, que nessa hora já lotavam o corredor, cantavam de cor.

Emocionada, Edilene fez um pedido: queria ouvir uma música do saxofonista Kenny G. A composição “The moment” foi uma das músicas que tinham tocado no casamento dela com Edson, em 2000, que rendeu uma filha, hoje com 5 anos. As duas se abraçaram e choraram. “Essa música nos lembra das coisas boas da vida e de toda a superação. Os médicos falaram que ela ia demorar a andar. Mas Deus a tocou e ela está se recuperando”, relatou a mãe.

Ao longo do corredor, Marcos Morgado ouviu mais pedidos, como as músicas de Roberto Carlos. Mais à frente, ele começou a ser filmado por uma jovem. Com o celular, ela não perdia um segundo da música. Era Elaine. “Tem dias que a gente acorda triste, chorando. Mas hoje eu vou dormir mais feliz”, disse ela enquanto “Somewhere over the rainbow” era tocada ao fundo.

Elaine contou que mais uma vez se surpreendeu com as ações feitas no hospital. “Adorei quando a gente recebeu a visita dos palhaços e estava aqui no último Sarau, com o violonista. Achei ótimo também, no Dia do Cigarro, que a doutora falou para todos sobre o mal que ele faz”, relembrou.

Em outro corredor, Marcos Morgado entrou tocando “Imagine”, de John Lennon. De longe, Elisafan começou a escutar. Em seguida, ele emendou com “Let it be”, dos Beatles. No canto, a auxiliar de limpeza cantarolava junto. Marcos continuou andando, enquanto tocava “Amor, I love you”, de Marisa Monte. Como um encantador, ele era seguido por pacientes e colaboradores pelas alas. Incluindo Elisafan. “Não é todo dia que se vê isso”.

Dionila Machado estava em frente à TV. Ao ouvir os primeiros acordes do sax, abandonou o romance que se desenrolava na tela e passou a acompanhar o músico, de celular na mão. Até pediu para que tirassem foto dela ao lado do instrumentista. “Vou postar tudo no Facebook”, avisou. Antes de sair, ele atendeu a mais um pedido: “Perfídia”. E fechou a noite com a famosa “Garota de Ipanema”.

“Sinto-me me muito bem. Estou recompensado espiritualmente. Pra mim, essa ação faz muito melhor que aos pacientes. O maior presente não é recebe, é dar”, disse Morgado.

O primeiro Sarau do HGG foi realizado em 5 de agosto, no Dia Nacional da Saúde. As reações de pessoas em tratamento no HGG a cada edição do Sarau confirmam isso. Os músicos são recebidos com gestos de agradecimento e muita emoção. Marcos Morgado é professor da Escola de Artes Veiga Valle e também dá aulas particulares de saxofone, flauta e gaita.

Fonte: IDTECH





Google








IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700