Goiânia, 22 de outubro de 2017    




Notícias

(30/09/2013) HGG inicia cirurgias de hérnia por vídeo

Procedimento menos invasivo passou a ser adotado nesta sexta-feira, dia 27 de setembro, durante o Hernia Day, evento de capacitação para médicos. Seis pacientes foram operados

O Hospital Alberto Rassi – HGG adotou uma nova técnica para cirurgias de hérnias umbilicais e inguinais a partir desta sexta-feira, dia 27 de setembro, durante o “Hernia Day”, evento de capacitação para médicos. Por meio da videolaparoscopia, seis pacientes já foram operados e terão sua recuperação mais rápida devido o procedimento minimamente invasivo.

O Hernia Day reuniu cerca de 30 médicos e foi conduzido pelo conselheiro da Sociedade Brasileira de Hernia e Parede Abdominal (SBH) Flávio Malcher e pelo chefe da Seção de Cirurgia Geral do HGG, Heber Cardoso Wanderley. “A partir de agora, com este treinamento, o Hospital Alberto Rassi está apto a fazer a cirurgia de hérnia por vídeo”, explica o cirurgião Heber. De acordo com ele, isso não significa que todos os procedimentos serão através de vídeo. “Vai depender da indicação clínica”, ressalta.

A cirurgia por vídeo tem cortes menores e é capaz de causar menos dor pós-operatória e reduzir o tempo de internação. “É possível voltar para suas atividades normais de 10 a 15 dias, sendo que pelo outro método, a recuperação é de 30 a 45 dias”, explicou Flávio Malcher, médico do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle no Rio de Janeiro, que veio especialmente para Goiânia explicar a técnica durante o “Hernia Day”, evento da SBH que já percorreu mais de 20 cidades neste ano.

Hérnia
A técnica de enfermagem Antônia Genice Fernandes da Silva não sentia nenhuma dor forte, apenas um desconforto na barriga. Ela descobriu que havia algo errado por conta de um pequeno caroço perto do umbigo. “Estou tranquila com a cirurgia”, disse ela. Apesar de não ser algo que a incomodava muito, a hérnia, se não retirada precocemente, pode causar complicações, como por exemplo, estrangular o intestino, o que pressupõe risco de infecção grave.

A hérnia pode ser de origem congênita, ou seja, algumas pessoas nascem com tendência, ou consequência de alguns fatores de risco. Atividades físicas como agachamento e levantamento de peso podem contribuir para o aparecimento da protrusão. Não é o caso do motorista Elisoir Bento de Paula, um dos pacientes que fizeram a cirurgia de hérnia inguinal. “Nunca fui de carregar peso”, explica ele, que estava confiante que a operação iria trazer mais qualidade para a sua saúde.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700