Goiânia, 22 de novembro de 2017    




Notícias

(08/10/2013) HGG fica em terceiro lugar no Prêmio de Ouvidoria SUS

Prêmio Cecília Donnangelo é oferecido pelo Ministério da Saúde em parceria com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde para reconhecer e premiar iniciativas de destaque das Ouvidorias do SUS

O Hospital Alberto Rassi – HGG foi classificado em terceiro lugar no resultado inicial da etapa de seleção de trabalhos do Prêmio Cecília Donnangelo de Ouvidoria SUS, promovido pelo Ministério da Saúde. O trabalho “Pesquisa de satisfação leva Ouvidoria à beira do leito do hospital”, recebeu nota 9,6, ficando à frente de outros 20 classificados de todo o País, na categoria Narrativas e Fatos.

O resultado final será divulgado no dia 31 de outubro deste ano. A narrativa, escrita pela jornalista Iris Bertoncini com a contribuição das equipes da Ouvidoria do HGG e da Assessoria de Tecnologia da Informação, descreve o trabalho da pesquisa eletrônica de satisfação à beira leito, implantado desde dezembro de 2012. A iniciativa tem como objetivo saber a opinião dos pacientes em relação a aspectos como a estrutura do hospital, o trabalho de médicos, enfermeiros e toda a equipe, dando oportunidade para que eles façam críticas e sugestões para aprimorar o atendimento.

O Prêmio Cecília Donnangelo é oferecido pelo Ministério da Saúde em parceria com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems). Foram classificados 24 trabalhos na mesma categoria em que o HGG concorreu. O prêmio visa a reconhecer, promover e premiar iniciativas de destaque das Ouvidorias do SUS. Para isso, foi dividido em duas categorias: narrativas e relatos, que constituem depoimentos organizados de acontecimentos reais, e pesquisas e sistematizações, que são textos científicos desenvolvidos por atores dos serviços de ouvidorias do SUS, de entidades sociais e populares, de universidades e centros de ensino, para a socialização de descobertas, questionamentos e metodologias.

Para Odorico Monteiro, secretário de Gestão Estratégica e Participativa do Ministério da Saúde, a ideia do projeto é também criar dispositivos para a consolidação do Sistema Nacional de Ouvidoria (SNO), com ênfase na Ouvidoria Ativa. “Esta premiação vai valorizar as boas práticas nesta atividade e possibilitar a troca de experiências entre as ouvidorias, incentivando o aperfeiçoamento dos processos de trabalho”, avalia. “E mais: a relevância social da Ouvidoria está no avanço que proporciona a democracia e estruturação da gestão participativa mais efetiva”, destaca Odorico.

A atuação da Ouvidoria do SUS no HGG foi fortalecida pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), organização social que assumiu a gestão do HGG há um ano e meio, por meio de contrato de gestão firmado com a Secretaria de Estado da Saúde. Desde então, a Ouvidoria, que funcionava de forma tímida, apenas no período da manhã, teve sua atuação ampliada, de modo a realmente servir de canal para que os usuários do SUS possam apresentar propostas para a oferta de um serviço com excelência no atendimento.

Homenagem
O prêmio é uma homenagem à professora do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), Maria Cecília Ferro Donnagelo, que morreu prematuramente em 1983, aos 43 anos. Suas obras e pesquisas são até hoje referência nacional e internacional. Donnangelo colaborou com iniciativas inovadoras. No ensino médico, participou da implantação, na década de 70, da MUSP e do Curso Experimental de Medicina.

O Projeto
Desde dezembro, todos os pacientes, antes de receberem alta hospitalar, são entrevistados à beira leito sobre o atendimento e a estrutura do hospital. O preenchimento do questionário é simultâneo à entrevista, por meio de tablets conectados à internet. Críticas e elogios servem para avaliar o trabalho da equipe e a organização da unidade hospitalar, além de nortearem as ações da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), organização social gestora da unidade.

As informações geradas pela pesquisa de satisfação ocorrem diariamente e de forma permanente no hospital. O sistema foi especialmente criado para o formulário de perguntas do HGG. É um processo rápido, para evitar desconforto para o paciente. O questionário de 23 perguntas é respondido em no máximo cinco minutos.

A pesquisa de avaliação questiona desde o atendimento pelos condutores de pacientes, os maqueiros, até a equipe médica. O objetivo é oferecer uma atenção humanizada em todas as áreas do hospital. Por isso, o questionário foi elaborado de forma que nenhuma equipe deixasse de ser avaliada. Também são feitas perguntas sobre o ambiente das enfermarias, o enxoval hospitalar, a alimentação e a limpeza.

A iniciativa de adotar tablets para desenvolver as pesquisas de avaliação vai ao encontro do projeto Hospital Sem Papel, cuja implantação está em curso no HGG. O Idtech sempre priorizou a tecnologia e não poderia deixar de empregá-la no sentido de oferecer mais rapidez e mais comodidade aos usuários.


Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700