Goiânia, 22 de setembro de 2017    




Notícias

(22/11/2013) Pacientes do HGG receberão balão gástrico para ajudar na perda de peso

Procedimentos fazem parte de evento de capacitação de médicos no Hospital Alberto Rassi – HGG, neste domingo. Na sexta-feira, contemplados assinarão termo de consentimento e terão informações

Vinte pacientes do Hospital Alberto Rassi – HGG receberão balão gástrico para ajudar na perda de peso, no próximo domingo, dia 24 de novembro. O procedimento, é uma ação inédita para usuários do SUS no Centro Oeste, faz parte de uma oficina da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), que acontecerá junto aos eventos da XII Semana Brasileira do Aparelho Digestivo. Nesta sexta-feira, os usuários contemplados assinarão um termo de consentimento e serão orientados por médicos e equipe multidisciplinar.

Os procedimentos acontecerão a partir das 8 horas no Centro Cirúrgico do HGG. Participarão da oficina 20 médicos especialistas em endoscopia digestiva. Serão cinco instrutores e seis membros do corpo clínico do HGG, além de três anestesiologistas, coordenados pelo mestre pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e chefe de saúde no Hospital Ipiranga, Ricardo Anuar Dib.

Os pacientes selecionados estão inseridos no Programa de Controle e Cirurgia da Obesidade (PCCO), contemplando obesos com IMC maior que 30. Uma das contempladas é Clarice Geralda de Oliveira, com 230 quilos. Com o balão, a paciente que está internada no HGG poderá emagrecer com mais rapidez e ajuda-la a chegar ao peso ideal para a cirurgia de redução de estômago.

O procedimento
O balão gástrico inserido no estômago via endoscopia (o paciente passa por uma sedação profunda) reduz a capacidade do órgão pela metade e provoca a perda de apetite e a saciedade, auxiliando no emagrecimento para pessoas com obesidade. O procedimento dura cerca de 2 horas e não é necessário internação. O balão, feito com material semelhante ao silicone é preenchido com um líquido com corante azul para que o paciente perceba na urina ou nas fezes caso o balão estoure.

O balão tem de ser retirado no prazo de seis meses. Neste período, o paciente perde cerca de 15 quilos e de acordo com o coordenador da Semana Brasileira do Aparelho Digestivo e gastroenterologista do HGG, Américo de Oliveira Silvério, é uma oportunidade para o paciente rever seus hábitos. “É preciso aliar ao tratamento a reeducação alimentar e atividades físicas”, considera. “Muitos esperam um efeito mágico, mas tudo deve ser feito com responsabilidade”, destaca. O balão gástrico pode causar dor, enjoo e vômito.

Fonte: IDTECH





Google








IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700