Goiânia, 24 de outubro de 2017    




Notícias

(03/12/2013) Núcleo Nós Podemos Goiás fará caravana nas prefeituras do interior

Decisão foi tomada durante 1º Encontro de Prefeitos que aderiram aos 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio em Goiás

O Núcleo Nós Podemos Goiás, grupo formado por poder público, empresas privadas e entidades do terceiro setor pelos 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs), vai rodar o Estado de Goiás para conversar com prefeitos sobre os objetivos e a necessidade de criação de núcleos municipais que observem os indicadores de saúde, educação, meio ambiente, desigualdade de gêneros, entre outros.

A ação foi decidida nesta quarta-feira, 27 de novembro, durante o 1º Encontro dos Prefeitos que aderiram aos ODMs – Goiás, na sede da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi-GO). A municipalização dos núcleos é uma estratégia do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade, que engloba os núcleos estaduais pelo país, e da Secretaria-geral da Presidência da República.

Na teoria, mais de 50 prefeituras criaram núcleos municipais, por meio de decretos. Mas na prática, estes núcleos não começaram a mobilizar a população a trabalhar pelos Objetivos do Milênio, estipulados pela Organização das Nações Unidas (ONU). O trabalho ganha importância quando se analisa o ranking das cidades com melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no Brasil. Apenas Goiânia figura entre as 100 melhores, na 45ª posição. Nenhum outro município de Goiás está no topo.

Evento
O evento realizado na Ademi reuniu representantes de diversas secretarias estaduais e municipais, entidades do terceiro setor, representantes de prefeituras do interior e de empresas privadas. Logo na abertura, o coordenador do Núcleo no Estado e articulador do Centro-Oeste, Alex Lima, agradeceu o trabalho de todos os parceiros. “Começamos com dez instituições. Hoje, o movimento é formado por mais de 50 entidades. Foi a dedicação de cada um que tornou isso possível”

A chefe do Gabinete de Gestão de Interlocução com os Movimentos Sociais, Rose Cruvinel, salientou que considera o vício em drogas um dos grandes desafios a serem superados com os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. “Precisamos contar com todas essas pessoas que trabalham anonimamente pelos ODMs”, ressaltou.

Secretário de Articulação Institucional, Joaquim de Castro afirmou que existe um trabalho do governo de mapear as empresas que investem ou pretendem investir no terceiro setor. Além disso, está um produção uma cartilha que ensina às entidades como captar recursos, elaborar projetos e prestar contas.

Ana Rita de Castro, secretária municipal de Políticas para a Promoção da Igualdade Racial de Goiânia, salientou que a secretaria trabalha com os oito ODMs e que preocupa em construir um acultura de paz na cidade. “Os ODMs estão na missão, no DNA da caixa Econômica Federal”, disse o gerente regional do banco, Wellerson Ferreira. Já o gerente de pessoas do Banco do Brasil, Reinaldo Lima, salientou a importância de superar as expectativas da campanha.

Missão
“Temos que encarar de frente o problema da saúde, principalmente o 5º ODM, que fala sobre a saúde materna. De todos, este é o único que ainda não cumprimos e que não temos perspectiva de cumprir até 2015”, disse o assessor da Secretaria-geral da Presidência da República, Maurício Garcia Dutra. “Queremos apoiar os municípios e fazer em conjunto esse trabalho. Mas se os prefeitos não responderem ao nosso chamado, os índices não vão melhorar”, continuou.

O secretário de Estado da Saúde, Antonio Faleiros apresentou um cenário da saúde em Goiás e a relação com todos os ODMs. Dos oito, três objetivos são relacionados diretamente à área e os outros cinco se relacionam indiretamente. Ele chamou a atenção para os piores índices, que dizem respeito à desigualdade social, a proporção de partos cesáreos e partos de adolescentes.

“Os ODM não vão acabar em 2015. Isso já foi discutido na Rio +20, que trouxe a transição dos ODMs para os ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável)”, explicou Miriam Salete Barreto, assessora da Secretaria-geral da Presidência da República, que também ministrou palestra no evento. Ela explicou ainda as estratégias do Governo Federal para divulgar e mobilizar para o tema, como o Prêmio ODM Brasil, o Portal ODM e a própria municipalização e regionalização dos núcleos.

O evento também trouxe cases de sucesso do Senac, Consciente Construtora e Grupo de Mulheres Malunga. As apresentações culturais ficaram por conta das crianças da Associação Polivalente São José e de Ismael Felix de Abreu. Ao final, a gerente de Serviço Social do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), Sandra Costa, realizou uma dinâmica de grupo que uniu os presentes e terminou em um grande abraço.

Em Goiás, o Idtech. Fazem parte também o Projeto Rondon – Goiás, Senac, Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Conesan-GO), Associação Goiana de Municípios (AGM), Realize Consultorias e Representações, Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Conselho Estadual de Saúde de Goiás, Conselho Temático de Responsabilidade Social da Fieg, Ademi-GO, Associação Comercial Industrial e de Serviços de Goiás (Acieg), Osceia, Consciente Construtora, Associação Polivalente São José, Prefeitura de Goiânia e Governo de Goiás.

Nacionalmente, o Movimento tem participação do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste, Eletrobras/Furnas, Petrobras, Sebrae, Sesi, Enap, Ipea, PNUD e Governo Federal.

Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700