Goiânia, 23 de julho de 2017    




Notícias

(13/12/2013) Cirurgias bariátricas aumentam 164% no HGG

Mês de dezembro terá recorde de procedimentos conhecidos como redução de estômago. Nesta sexta-feira, dia 13, equipe do Programa de Controle e Cirurgia da Obesidade (PCCO) apresentou balanço do trabalho realizado no Hospital Alberto Rassi em 2013

O Hospital Alberto Rassi – HGG, único hospital do Estado a realizar cirurgias bariátricas, apresentou nesta sexta-feira, dia 13, o balanço do Programa de Controle e Cirurgia da Obesidade (PCCO) em 2013. Com a reestruturação do PCCO, o número de procedimentos realizados na unidade hospitalar aumentou 164%, com recorde neste mês de dezembro, quando serão operados dez pacientes.

Em 2013, de abril ao final de dezembro serão realizadas 37 cirurgias bariátricas. No mesmo período, em 2012, apenas 14 procedimentos foram realizados. O cálculo considerou este período de comparação porque o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech) assumiu a gestão do HGG na segunda quinzena de março.

O diretor técnico do HGG, Rafael Nakamura, explica que em abril foi realizada a reestruturação do programa de tratamento da obesidade. Com a gestão do Idtech, a equipe do PCCO ganhou profissionais exclusivos e foi realizado um mapeamento das pessoas já inscritas no programa. Os cadastrados chegam a 586 pessoas, um número ainda muito superior à capacidade do hospital.

“O Hospital tem feito a sua parte, pois mais que dobramos a sua capacidade de atendimento. Entretanto, ainda somos os únicos a realizar este tipo de cirurgia na rede pública e não conseguimos atender toda a demanda. No Brasil, o número de obesos mais que triplicou nos últimos anos”, alerta o diretor técnico. Por outro lado, Rafael Nakamura sinaliza aumento da produção cirúrgica para o ano de 2014. “A meta é chegar a 12 cirurgias realizadas por mês, com o funcionamento de 40 leitos do CTI do HGG”, revela.

O ano de 2013 vai encerrar com 37 cirurgias realizadas. O HGG também realizou a colocação de balões gástricos em 21 pacientes do PCCO, em uma ação inédita na rede pública em Goiás. Será a primeira vez na história do hospital que serão realizadas 10 cirurgias em apenas um único mês. “Em um ano realizamos quase este número. Essa marca é muito importante para todos da equipe do PCCO”, disse o coordenador Juarez Távora.

A funcionário pública Luzmar Teresina de Souza Valadão, de 57 anos, fará operação de cirurgia bariátrica na tarde desta sexta-feira. Ela diz que mal espera pelos resultados para poder voltar à cidade Natal, Acreúna. “Entreis no PCCO em 2006, mas em 2008 tive dúvidas quanto à cirurgia e saí. Este ano, estava decidida e voltei com fé” disse.

Ela relata que sempre teve problemas em relação ao sobrepeso. “Mas depois dos 40 é mais difícil, né? A saúde diminui, as pernas e os joelhos começas a doer”, relata. Para ela, o procedimento dará início a uma nova etapa da vida.

[b/PCCO
O Programa constitui não tão somente na realização de cirurgias bariátricas. Os cadastrados recebem acompanhamento com a equipe multidisciplinar – fonoaudiólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos, enfermeiros, serviço social – e outras especialidades médicas como cardiologia, endocrinologia e pneumologia. São promovidos atendimentos em grupo ou individualizados, também com pós-cirúrgicos.

De acordo com o coordenador do PCCO, Juarez Távora, a cirurgia bariátrica é recomendada somente a pacientes com obesidade mórbida, ou seja, com IMC acima de 40. Importante destacar que a cirurgia bariátrica é apenas uma parte do tratamento da obesidade. “O tempo de preparo de uma paciente que fará a gastroplastia, do tipo fob capella - popularmente chamada de redução do estômago, varia entre 3 a 6 meses”, explica.

Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700