Goiânia, 22 de julho de 2017    




Notícias

(29/05/2014) HGG alerta colaboradores em ação do Dia Mundial de Combate ao Fumo

Nesta sexta-feira, 30 de maio, os funcionários do hospital poderão participar de blitzes educativas e palestras, cujo mote da campanha deste ano é de formar multiplicadores de combate ao tabagismo

Impotência sexual, complicações durante a gravidez, aneurismas arteriais, úlcera, infecção respiratória, trombose vascular, infarto e câncer. Problemas extremamente perigosos, mas que são deixados de lado facilmente por quem fuma. Para orientar e alertar seus colaboradores, sejam eles fumantes ativos ou passivos, o Hospital Alberto Rassi – HGG realiza nesta sexta-feira, 30 de maio, uma ação em comemoração ao Dia Mundial de Combate ao Fumo, celebrado no sábado (31).

Neste ano, o mote da campanha é de formar multiplicadores de combate ao tabagismo, já que o HGG está livre da fumaça de cigarros há dois anos. “Há algum tempo realizamos um estudo sobre o hábito tabágico dos funcionários do hospital e constatamos que muitos, mesmo não sendo tabagistas, sentiam necessidade de compreender melhor sobre o assunto visando auxiliar os colegas , um familiar ou pessoa querida para abandonar o tabagismo. Hoje, já tendo conseguido transformar o HGG um ambiente absolutamente livre do tabaco, decidimos estender nossa ação auxiliando os funcionários a transformarem suas casas também um ambiente livre desta fumaça”, diz a pneumologista Heicilainy Gondim. Para isso, serão realizadas blitzes educativas nos períodos matutino e vespertino, além de palestras com a pneumologista às 10 e 13 horas, no Auditório.

Parece até clichê quando os fumantes dizem “paro de fumar quando eu quiser”, não é mesmo? Mas é verdade. O vício, apesar de ser difícil de ser abandonado, pode deixar de fazer parte da vida de uma pessoa com apenas uma ação: boa vontade. “A dependência química de qualquer natureza é considerada uma doença, mas com uma característica especial, o paciente precisa estar realmente disposto a colaborar, pois ele é agente fundamental no processo. No caso do tabagismo, existe uma crença popular que é um vício mais brando e que existe um remédio que o fará deixar de fumar sem nenhum esforço pessoal. Não é verdade”, ressalta Heicilainy.

A nicotina, substância encontrada em maior quantidade no tabaco, é a principal causa de dependência do fumo. Por ser psicoativa, ela produz a sensação de prazer durante a tragada. Com a ingestão contínua da nicotina, o cérebro se adapta e passa a precisar cada vez mais de doses maiores para que a sensação de satisfação seja sempre mantida. E é aí que a dependência acontece, tanto que na adolescência, o número de cigarros fumados é de nove. Já na fase adulta, essa quantidade atinge a casa de 20 cigarros por dia.

As consequências do tabagismo não surgem da noite para o dia e, por isso, os fumantes ignoram por muito tempo o mal que está sendo feito no corpo. “É justamente por isso que campanhas educativas para conscientizar as pessoas para não começarem a fumar são consideradas o ponto mais importante desta luta contra o tabaco”, aborda a pneumologista. E todo esse mal é causado não somente aos fumantes ativos, que tragam o cigarro, mas também aos fumantes passivos, que ficam perto de pessoas que fumam. “A combustão do cigarro libera mais de 4000 substâncias tóxicas no ar. Estas substâncias permanecem no ambiente por várias horas. Todas as pessoas que compartilharem daquele ambiente estarão igualmente expostas. Portanto, a proibição do cigarro em locais públicos não é uma questão de ordem apenas democrática. É uma questão muito séria de saúde pública: fumantes e não fumantes”, reforça Heicilainy.

HGG livre da fumaça de cigarros
O Hospital Alberto Rassi já está livre da fumaça de cigarros há dois anos. Tudo isso graças às ações de conscientização que são constantemente realizadas para alertar seus colaboradores. Segundo a pneumologista, em um levantamento realizado no hospital, constatou-se que o maior número de fumantes era da manutenção, da limpeza e lavanderia, além das equipes do CTI e da Diálise. “A incidência nesses colaboradores é maior por conta da classe social e do estresse causado pelo trabalho”, ressalta Heicilainy.

Programe-se:
O que: Dia Mundial de Combate ao Fumo
Onde: Hospital Alberto Rassi – HGG
Quando: sexta-feira, 30 de maio
Palestras: ministradas pela pneumologista Heicilainy Gondim às 10 e 13 horas, no Auditório



Fonte: IDTECH






IDTECH - Todos os direitos reservados

Rua 01, Qd. B-1, Lt. 03/05 nº 60 - Térreo, Setor Oeste, Cep. 74115-040, Goiânia/GO
Telefone: 62 3209-9700