23/02/2021 - Residentes do HGG têm formatura em formato híbrido



Cerimônia ocorreu em plataforma Zoom e teve transmissão pelo Youtube

Nem mesmo a pandemia de Covid-19 e a necessidade de distanciamento social fizeram com que residentes do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG não tivessem uma cerimônia de formatura este ano. De forma virtual, o evento ocorreu na plataforma Zoom, com exibição ao vivo pelo Youtube, que proporcionou que amigos e familiares presenciassem o evento. Ao todo, 55 profissionais entre médicos, psicólogos, nutricionistas, enfermeiros, fonoaudiólogos e fisioterapeutas foram diplomados de forma remota.

Participaram do evento a coordenadora da Comissão de Residência Multiprofissional (Coremu) da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Cleide Silveira de Azevedo, que representou o secretário Ismael Alexandrino; a diretora de Ensino e Pesquisa do HGG, Fátima Maria Lindoso; o coordenador de Ensino e Pesquisa do Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), organização que faz a gestão do HGG, Marcelo Rabahi; o coordenador executivo do Idtech, Lúcio Dias, o diretor-técnico interino do HGG, Rafael Nakamura; a diretora de serviços Multidisciplinares, Rogéria Cassiano, o diretor administrativo Alessandro Purcino; a diretora de Enfermagem, Natalie Alves; a subdiretora técnica de Clínica Médica Fábia Mara Gonçalves Prates de Oliveira; a coordenadora da Comissão de Residência Médica (Coreme), Cláudia Sena, e a coordenadora da Coremu do HGG, Telma Noleto. O evento contou ainda com a apresentação musical da cantora Aline Arruda.

Lara Ribeiro Vilela, residente da Clínica Médica, falou representando os residentes de Medicina. Em sua fala, Lara falou sobre a origem do curso de residência no Brasil, ainda na década de 1970, e citou o aprendizado que teve no HGG. “O HGG é um local que nos acolhe. A estrutura física do hospital, os recursos diagnósticos e terapêuticos que nos são disponíveis diariament, juntamente com a higiene rigorosa do hospital, nos possibilitam melhores condições de trabalho. Algo que o HGG nos ensinou na prática é como a qualidade e a produtividade dos profissionais está diretamente ligada ao bem estar desses pacientes no ambiente de trabalho.” Ela ressalta ainda a importância dos projetos de humanização dentro do hospital. “Eu destaco duas coisas que vamos sentir falta. A comida, que é de ótima qualidade, especialmente a feijoada, e a arte do hospital. Essa valorização da arte é evidente, nos corredores, com as cores, os quadros na parede, o Sarau toda semana, os eventos culturais e até mesmo, fechado, o piano de cauda no primeiro andar.”

Coube à psicóloga Amanda Raphaela de Carvalho falar em nome dos residentes da área multiprofissional. Ao falar dos ciclos da vida, citou Fernando Pessoa para pontuar a importância do período da residência dentro do HGG. “Fernando Pessoa retrata em uma frase que o valor das coisas não está no tempo que ela dura, mas na intensidade com que acontecem. O tempo em que tivemos na residência foi muito intenso. Vivemos muito intensamente muitas coisas alegres, produtivas, positivas, inesquecíveis. Não podemos esquecer também dos momentos de desânimo, sobrecarga e choro, pois são os momentos difíceis que elevam nossa coragem e nos transportam para os mais fortes que podemos ser.”

Primeira a falar durante a cerimônia, a coordenadora de Residência Médica (Coreme), Cláudia Sena, ressaltou que assumiu o cargo 18 dias antes da cerimônia e falava também em nome da equipe da Clínica Médica do hospital, onde atuava anteriormente. Durante sua fala, citou a nova fase dos residentes e a importância do trabalho monitorado pelo qual passaram. “Esse momento me traz muitos sentimentos contraditórios. Por um lado, de alegria, por ver a conquista e o crescimento profissional dos formandos, mas de tristeza pelos convívios que se perderão. Será o início de uma nova fase de cada um dos formandos, mas também o fim do privilégio de ter um período rico de aprendizado sob supervisão solidária dos nossos preceptores.“

Já a coordenadora da Residência Multidiciplinar (Coremu), Telma Noleto, ressaltou o fato dos residentes terem enfrentado essa fase da vida deles durante uma pandemia. “Hoje é dia só de agradecer. Passamos por situações inusitadas, inesperadas e vocês corresponderam a todas as nossas expectativas em termos de resiliência, em termos de cooperação, colaboração, compreensão e, principalmente, em termos de dedicação e cuidado com o outro.”

Fábia Mara Gonçalves Prates de Oliveira, que coordenou a Coreme até janeiro deste ano, pontuou que o evento era uma despedida dupla para ela, que assumiu a Subdiretoria de Clínica Médica do hospital. Ela usou uma frase de Mahatma Gandhi para expressar o que sentia sobre os residentes. “‘Você nunca sabe quais resultados virão de sua ação, mas se você não fizer nada, não existirão resultados’ e é o que a gente está fazendo: a gente está correndo atrás de resultados todos os dias. Sejam muitos felizes em suas carreiras e tenham muito sucesso”, finalizou.

A Diretora de Ensino e Pesquisa, Fátima Lindoso, parabenizou os formandos, preceptores, supervisores e tutores. “O Hospital Geral de Goiânia através de seu mantenedor, o Idtech, foi uma das poucas instituições, se não a única em Goiás, a estar realizando a cerimônia de encerramento da residência de forma híbrida, parte on-line, que vocês estão vendo agora, e uma outra, presencial, onde se pode, colher, pelas fotografias de momentos inesquecíveis e que pudesse ficar para posteridade, tudo dentro do rigor exigido pela pandemia.”

O coordenador de Ensino e Pesquisa do Idtech e do Centro de Terapia Intensiva do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG também lembrou o período pelo qual estamos passando. “Claro que é um momento solene, de alegria para todos, e um momento de profunda reflexão sobre o que nós pretendemos ser diante dos nossos pacientes, diante da impossibilidade de cura de uma doença, mas da certeza que estamos sendo preparados para cuidar sempre daqueles mais necessitados que nos procuram”, ressaltou Marcelo Rabahi.

Para Cleide Silveira de Azevedo, que representou também a superintende da Escola de Saúde da SES, Viviane Casimiro, a procura pela residência do HGG mostra que o hospital está no caminho certo. “Parabenizo os coordenadores e preceptores das Comissões pela excelência na formação desses residentes. O trabalho de vocês está refletindo neste momento para que os novos candidatos desse processo seletivo tenham a opção que tiveram neste ano. As vagas foram preenchidas. As primeiras vagas (pessoas/estudantes) optaram pela residência do HGG. Isso quer dizer que a formação está boa. Estamos em busca da excelência, não conseguimos ainda, mas estamos em busca e perto.”




Quer receber notícias e novidades do Idtech diretamente no seu e-mail?

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

© IDTECH - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS