25/04/2019 - Mais de 1000 colaboradores são imunizados em campanha de vacinação contra a Influenza



Ação foi realizada no HGG entre os dias 22, 23 e 24 de abril. 1.088 doses foram aplicadas para proteger os colaboradores da unidade de saúde

Nesta quarta-feira (24), foi finalizada a campanha de vacinação contra Influenza com a imunização de 1088 colaboradores do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG. Entre os dias 22 a 24 abril, 1.600 doses de vacinas foram disponibilizadas e aplicadas pela equipe do Serviço Especializado em Saúde e Medicina do Trabalho (SESMT) do HGG. Colaboradores efetivos, residentes multiprofissionais, celetistas e terceirizados ficarão protegidos.

De acordo com a técnica em enfermagem do trabalho, Núzia Lemes da Silva, foi de grande importância a vacinação para os profissionais, uma vez que os funcionários ficam mais expostos e vulneráveis no ambiente hospitalar. “Todos estão aderindo à ação que reflete no bem-estar e na diminuição do absenteísmo”, ressaltou.

A residente de Clínica Médica, Maíra Tomé Freitas, aproveitou a tarde desta terça-feira (23) para se vacinar. “A prevenção é o melhor remédio. A direção do HGG sempre pensa no cenário macro e nos proporciona campanhas como essa. Dessa forma, não há desculpas para não se proteger, pois já estamos no ambiente de trabalho. Por poucos minutos e com apenas uma seringa estamos imunes. É algo simples, mas que faz toda a diferença para o cenário do vírus da gripe em Goiás”, explicou.

A doença

A gripe (Influenza) é uma infecção aguda do sistema respiratório, provocado pelo vírus da influenza, com grande potencial de transmissão. Inicia-se com febre, dor muscular e tosse seca. Normalmente, tem evolução por tempo limitado, durando de um a quatro dias, mas pode se apresentar forma grave. O Sistema Único de Saúde (SUS) concede de forma gratuita a vacina que protege contra os tipos A e B do vírus.
O vírus da gripe (Influenza) propaga-se facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. Idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, ou imunodeficiência são mais vulneráveis aos vírus.





© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS