18/06/2019 - Arraiá do HGG movimenta estacionamento do hospital



Quadrilha Arriba Saia se apresentou em festa que teve comidas típicas especialmente preparada para os pacientes

Quadrilha, pescaria, jogo da argola, caldo, canjica, quentão sem álcool. Tudo o que não pode faltar em uma festa junina, com um ingrediente mais do que especial: pacientes que estão internados e precisam de descontração. O estacionamento do Hospital Estadual Alberto Rassi ficou lotado com o 5º Arraial do HGG, realizado na última quinta-feira, 13 de junho, dia de Santo Antônio.

“É uma festa toda preparada para o paciente. Desde uma quadrilha que a gente faz na hora porque os pacientes descem, a gente põe uma sainha de chita nas mulheres, nos homens um chapeuzinho de palha. Temos barraquinhas com comidas de uma dieta que nossos nutricionistas preparam e que eles podem comer. Então (a festa) é especialmente para eles”, diz Rogéria Cassiano, diretora de Serviços Multidisciplinares do hospital.

O secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino Júnior, aponta os benefícios que a festa provoca nos pacientes. “O que a gente tenta é aliviar um pouco a ansiedade, a dor do paciente, trazendo momento de descontração. São momentos que rememoram bons momentos que o paciente viveu na vida e essa parte lúdica também. Nós entendemos que a música é um remédio para a alma. Certamente descontrai, libera endorfina, serotonina, dá menos ansiedade, passa o tempo e o paciente melhora o seu tratamento.”

E pela fala dos pacientes, o objetivo foi alcançado. “Bom demais, é maravilhoso. Estou encantada. Tirei foto, agora está todo mundo feliz”, diz a paciente Odete Vieira da Silva. “É a melhor coisa. Ficamos tranquilos, só alegria. Ajuda 100% no tratamento”, completa o paciente Nazaré da Silva.

Para fechar a festa, a quadrilha tricampeã do Circuito Goiano e campeã do Circuito Nacional do ano passado, a Arriba Saia, apresentou seu mais novo espetáculo, “A Máquina da Vida”, encantando não só os pacientes, mas todos os presentes.




© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS