21/02/2020 - Formatura de residentes do HGG lota auditório do Cremego



Amigos e familiares prestigiaram formatura de 57 profissionais da área da Saúde

O auditório do Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) ficou lotado na última quarta-feira, 19 de fevereiro, para a cerimônia de formatura dos residentes do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG. Alguns parentes e amigos dos formandos chegaram a ficar toda a cerimônia em pé, devido à lotação, para prestigiarem os 57 profissionais de Medicina, Psicologia, Fonoaudiologia, Enfermagem, Nutrição e Fisioterapia que, após anos de estudo, se tornaram especialistas em mais de 22 áreas.

Primeira a falar no evento, a diretora de Ensino e Pesquisa do hospital, Fátima Lindoso, ressaltou a qualidade das residências enquanto pós-graduação e disse que o mercado receberá profissionais qualificados com a turma que se forma este ano. “Podemos afirmar que liberamos hoje para o mercado de trabalho 57 profissionais capacitados e éticos que estão aqui presentes .” Ela elogiou ainda a equipe que encontrou no hospital quando assumiu a diretoria, em junho do ano passado, e ressaltou a importância dos preceptores. “Assumi a Diretoria de Ensino e Pesquisa em julho de 2019 e gostaria de externar minha gratidão a toda a equipe. Além disso, olhando este auditório, a gente tem uma alegria muito grande em ver a quantidade de preceptores aqui presente.”

O presidente do Cremego, Leonardo Mariano Reis, também citou a contribuição que o programa de residência do HGG dá para a sociedade. “Na medida que nós temos mais especialistas registrados no conselho, nós podemos dar à população um atendimento de melhor qualidade, sobretudo quando se trata de formação acadêmica destes egressos oriundos do Hospital Geral de Goiânia. Então, quero parabenizar todos os colegas.”

Representando os formandos da área multidisciplinar, a enfermeira Gisleide Fonseca Dias falou sobre a importância de terem escolhido o HGG para mais essa etapa suas vidas. “Com muita sabedoria, escolhemos o HGG, instituição que se preocupa em atender às necessidades do paciente, com qualidade e humanização. Sabíamos que nela poderíamos fazer a diferença e aprenderíamos a ser profissionais diferenciados.” Já a médica Tawana Larissa Teixeira, que se especializou em clínica médica, relembrou os sacrifícios, dos residentes e de familiares e amigos, para que chegassem até a data da formatura. “Ninguém triunfa sem ajuda e o melhor de cada vitória é dividí-la com quem é importante para nós.”
A turma que se formou iniciou uma nova etapa da Diretoria de Ensino e Pesquisa do HGG, que reestruturou o processo de conclusão dos cursos, com Trabalhos de Conclusão de Residência (TCR) mais exigentes, com uma banca de avaliação e possibilidade de uma maior visibilidade e divulgação. “Os trabalhos se tornam mais fortes academicamente, porque passam pela revisão de pessoas com experiência e com publicação. Com uma monografia bem feita, os trabalhos de conclusão que eu vi são para publicação ou no nível de doutorado”, pontuou Fátima Lindoso.




© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS