27/02/2020 - Hemocentro bate recorde de doação de sangue durante feriado de Carnaval



Parceria inédita firmada entre Governo do Estado, Arquidiocese de Goiânia e Igreja Assembleia de Deus mobilizou 399 doadores durante o feriado de Carnaval

Em sua primeira Ação de Carnaval, o Hemocentro de Goiás alcançou uma marca considerável de atendimentos nas unidades coletoras de todo o Estado. Foram 399 atendimentos, 269 bolsas de sangue coletadas e 190 cadastros para doação de medula óssea realizados ao longo dos quatro dias de feriadão, além de três plaquetaféreses, que é a doação exclusiva de plaquetas. Um aumento gigantesco diante dos 20 atendimentos que resultaram em 14 bolsas coletadas durante o mesmo período do ano passado. Em 2020, a Unidade Móvel esteve em três pontos da capital e em Aparecida de Goiânia, em eventos religiosos, além de disponibilizar as salas físicas de coleta de todo o Estado na segunda-feira de Carnaval e na quarta-feira de Cinzas.

Os números alcançados pela ação de Carnaval foram fruto das parceiras firmadas pela Hemorrede Pública de Goiás com a Arquidiocese de Goiânia e com o evento Jovens Fortes, da igreja Assembleia de Deus, que conscientizaram seus fieis quanto a importância da doação de sangue e cederam espaço para que a Unidade Móvel estivesse presente na Paróquia Sagrada Família no sábado, dia 22 de fevereiro; na Paróquia Nossa Senhora da Assunção, no domingo, dia 23; no Centro Cultural de Aparecida de Goiânia, na segunda-feira, dia 24; e no Goiânia Arena, no evento Jovens Fortes, na terça-feira, dia 25.

Para o padre Rodrigo de Castro, reitor do Santuário Sagrada Família, que recebeu a unidade móvel no sábado, ações como essa são de suma importância. "É através de uma ação como essa que temos a certeza de que podemos ajudar os nossos irmãos, de que podemos juntos salvar vidas, porque doar sangue não é só vir aqui e coletar, doar sangue é doar vida genuinamente", enfatiza o padre, que conseguiu mobilizar 93 fieis para a doação no Santuário.

Para os doadores, poder contribuir no dia de folga e num ambiente familiar ajuda a quem precisa da doação, mas também "ajuda a quem quer ajudar", segundo Nívea Maria, que aproveitou o Carnaval para doar sangue pela nona vez. "Hoje eu vou doar sangue, porque o sangue que nós temos é uma graça de Deus e pode salvar vidas. Essa é a nona vez que eu doo, meu sangue vai ser renovado depois da doação, mas e quem precisa e não recebe? A vida é só uma, é preciosa e precisa ser salva!", garantiu ela logo depois de realizar a doação na paróquia Nossa Senhora da Assunção.

Todas as 269 bolsas coletadas ao longo do feriado já estão sendo tratadas e serão distribuídas para unidades de saúde de todo o Estado. De acordo com a diretora geral da Hemorrede Pública de Goiás, Denyse Goulart, o saldo de vidas salvas já começa a ser contabilizado. "Tivemos uma média de 100 atendimentos a doadores por dia na Hemorrede, quase 70 bolsas de sangue por dia de coleta e cerca de 50 cadastros para doação de medula. São números expressivos, significativos. Nós conseguiremos uma marca considerável de vidas salvas graças à dedicação dos nossos parceiros nessa ação e, principalmente, de todos os doadores que vieram até nós doar um pouco de vida para quem precisa".



© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS