30/12/2020 - Emoção toma conta do último sarau do ano no HGG



Unidade de saúde celebrou 61 anos com apresentação de músicos da Orquestra Sinfônica de Goiânia

Enquanto o trio de músicos da Orquestra Sinfônica de Goiânia se preparava para iniciar o último Sarau do Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG, pouco a pouco, alguns pacientes e colaboradores se reuniram no hall primeiro andar para assistir a apresentação comemorativa dos 61 anos da unidade de saúde. Felipe Marciano (violoncelista), Misael Pires (pianista) e Julio Carlos (violonista) surpreenderam logo no primeiro acorde, com um repertório variado, que foi do pop ao tradicional "Parabéns para você", afinal, nesta data não poderia faltar. A cada música, uma salva de palmas, e em tempos tão tecnológicos, por onde se olhava, estavam eles, celulares a postos para registrar cada detalhe do show que encantou a emocionou quem estava presente.

Na plateia, Ronan Wilk, residente de anestesia, acompanhou o sarau pela primeira vez e fez uma série de vídeos. Ele conta que ali, enquanto assistia a apresentação via a reação dos pacientes, o momento fez despertar nele uma série de reflexões. "Foi passando um filme na minha mente, uma retrospectiva desse ano tão atípico e caótico, que estamos enfrentando na linha de frente". Para ele, o sarau ajudou a renovar suas energias e a reforçar a resiliência tão necessária em momentos como este. "As músicas que eles tocaram com tanto carinho e perfeição atingiram a alma de todas aquelas pessoas que estavam ali assistindo o show, e de tantos outros pacientes que a estavam escutando em seus leitos. Para mim foi um momento muito especial".

Morador de Goiânia, o paciente Luiz Carlos da Silva, 53 anos, também falou do encantamento que a apresentação dos músicos gerou nele. "Eu já estava feliz com o atendimento que recebi, estava nota mil, agora, depois de um show maravilhoso desse, é 10 mil", enfatizou. Luiz, que é diabético, deu entrada no HGG no último dia 24 de dezembro para realização de uma angioplastia. Ele conta que desde que entrou no hospital vem sendo muito bem tratado por todos e que só tem elogios aos profissionais da unidade. Quando a apresentação terminou, ele fez questão de tirar foto com os músicos. "Assim que essa pandemia passar, quero saber onde eles vão fazer um show para eu ir com minha família", disse.

Felipe e Misael, que já haviam participado do sarau em outras ocasiões, reafirmaram a satisfação de participar do projeto de humanização da unidade. "Eu gosto demais de participar de projetos assim, principalmente em um dia como hoje, que tivemos uma conexão tão boa com a plateia que nem vimos o tempo passar", afirma Felipe. Julio, que se apresentou pela primeira vez no HGG, conta que já havia participado de outros projetos assim em Recife, sua terra natal, e que agora, quer voltar. "Quando o Felipe me chamou, eu não pensei duas vezes, para mim é uma honra fazer esse mostrar nosso trabalho, em uma ação voluntária dentro de um hospital, onde as pessoas precisam tanto de se sentir amparadas, e a música também proporciona isso". Completando o trio, Misael também destacou a alegria de participar da celebração dos 61 anos do HGG. "É muito bom quando as pessoas demonstram até no olhar que elas estão gostando do nosso som, e aqui hoje foi assim, para gente não tem sensação melhor e será um prazer voltar aqui mais vezes", concluiu.

No último sarau do ano, em um dia de celebração pelo aniversário de 61 anos do hospital, em um momento em que ainda é necessário tomar todas as medidas de segurança, devido a pandemia de covid-19, fica o sentimento de esperança e que o novo ano chegue trazendo tempos de paz e serenidade para todos.



© IDTECH, Hospital Estadual Alberto Rassi/HGG, Hemocentro de Goiás - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS